Os documentos em questão, cujos extratos foram publicados na segunda-feira pelo Los Angeles Times, incluem a troca de correspondência entre o arcebispo de Los Angeles, Mahony Roger, e um conselheiro e seu principal assistente, monsenhor Thomas J. Curry, com reflexões sobre a forma de evitar que padres pedófilos sejam investigados pela polícia.

"Estamos chocados e revoltados com estes documentos", disse Joelle Casteix, da rede de sobreviventes de pessoas abusadas por padres, Snap, ao reagir às publicações.

Um porta-voz do gabinete do Procurador de Los Angeles anunciou que a acusação iria "examinar e avaliar todos esses documentos assim que nos forem remetidos", sublinhou o LA Times