Lisboa, 01 jun (Lusa) -- O tabagismo na gravidez, a obesidade das mulheres após terem filhos e o sedentarismo e excesso de peso de crianças com apenas quatro anos são alguns dos aspetos mais preocupantes resultantes de um estudo pioneiro em Portugal, hoje apresentado.

Promovido pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), o estudo epidemiológico "Geração XXI" liderado por Henrique Barros, da Universidade do Porto, integra 8.647 crianças nascidas nos cincos hospitais públicos da área metropolitana do Porto, entre abril de 2005 e agosto de 2006.

Essas crianças, e as respetivas mães, foram acompanhadas e "observadas" desde o período de gestação até aos quatro anos de idade, para se tentar "saber coisas como: em que medida os hábitos de vida e fatores de risco estavam a mudar, qual a relação entre o risco cardiovascular e o passado familiar ou as circunstancias e oportunidades da sociedade", explicou hoje Henrique Barros à Lusa.