Num encontro com os jornalistas, o presidente executivo da EDP, António Mexia, referiu que este ataque ao mercado regulado de gás e de eletricidade permite "antecipar a liberalização total a partir de 1 de janeiro de 2013" e é uma "boa proposta" perante os aumentos de 6,9% no gás em vigor desde domingo.

Miguel Stilwell, administrador da EDP, refere que a nova oferta de desconto "joga com as tarifas transitórias" que serão aplicadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) a partir de 1 de janeiro de 2013 e que serão revistas de três em três meses até 31 de dezembro de 2015.