Segundo a pesquisa efectuada pela Universidade Queen Mary em parceria com o Instituto de Higiene e Medicina, em Londres, um em cada seis telemóveis está contaminado com uma bactéria fecal.

Já em 2010, um estudo conduzido por cientistas da Universidade de Stanford, nos EUA, já tinha revelado que partilhar as novas tecnologias com os nossos amigos aumenta o risco de propagação de vírus e bactérias. "Se pusermos um vírus na superfície de um iPhone, por exemplo, cerca de 30% irá passar para os nossos dedos, e, consequentemente, para os nossos olhos, nariz e boca", explicou Timothy Julian, que conduziu esta pesquisa.

A tendência para ter os telemóveis em constante contacto com a cara e as mãos, facilita a transferência de vírus.

Lavar as mãos nunca foi tão importante como na era tecnológica.