RECORDE:

Os e-mails foram divulgados quarta-feira pelo Pentágono na sequência de um pedido da Associated Press mas, segundo a imprensa internacional, foram bastante editados antes desta divulgação.

As mensagens confirmam que o funeral seguiu a tradição islâmica mas foi tão secreto que nenhum elemento da tgripulação do USS Carl Vinson pode testemunhá-lo.

Um dos e-mails, com o carimbo de "confidencial", enviado a 2 de maio - dia seguinte à morte do líder da Al Qaida - por um oficial da marinha norte-americana, descreve como o corpo de Bin Laden (que é referido como "encomenda entregue pela FedEx") foi lavado e embrulhado num lençol branco antes de ser colocado num saco. Um militar fez as leituras religiosas, traduzidas para a árabe por um intérprete local. O corpo foi depois colocado numa prancha plana que, ao ser inclinada, o faz deslizar para o mar.

A Administração Obama tem sido relutante em divulgar qualquer material relacionado com a morte de Bin Laden. Nas respostas a pedidos diferentes da Associated Press, o Departamento de Defesa disse não conseguir encontrar nenhumas fotografias nem vídeos captados durante o raide que levou à captura do antigo líder terrorista, assim como não terá encontrado nenhuma imagem do corpo a bordo do USS Carl Vinson. Impossível foi também obter uma certidão de óbito, relatório da autópsia ou resultados dos testes de ADN.