Beat Richner é médico no hospital pediátrico de Kantha Bopha e foi o primeiro a alertar as autoridades de saúde do país para a doença desconhecida que, até agora, afetou pelo menos 64 crianças, das quais apenas duas sobreviveram.

As seis dezenas de mortes estão a lançar o pânico no Cambodja e países vizinhos, que já forma informados da doença mortal que parece afetar apenas crianças.

Todas as vítimas começaram por ter febre elevada, a que se seguiram problemas respiratórios. Muitas registaram também sintomas neurológicos, fruto de uma inflamação no cérebro, e tiveram convulsões. São apenas estes os dados que os peritos da Organização Mundial de Saúde têm à disposição para tentar descobrir de que doença se trata.

Para já, as hipóteses que parecem mais prováveis são a de se tratar de um enterovírus ou de uma intoxicação. Ou se uma combinação de ambos.