Segundo o jornal "New York Times", o motorista de autocarro do aeroporto de Denver, Najibulah Zazi, 24 anos, e seu pai Mohamed Zazi, 53 anos, são acusados de terem prestado falsas declarações na investigação iniciada em Nova Iorque.

O jornal acrescenta que poderá também vir a ser detida uma terceira pessoa em Nova Iorque, segundo informação de um funcionário da polícia.

Após três dias de interrogatório por agentes do FBI, o motorista de autocarro exigiu a presença de um advogado, pelo que o FBI decidiu acusá-lo por se ter recusado a ser interrogado ao quarto dia pelos investigadores, segundo a versão Wendy S. Aeillo, porta-voz do gabinete de advogados de Arthur Folsom, que representa os prisioneiros.

Entrevistado telefonicamente pelo jornal "Denver Post", Najibulah Zazi negou qualquer relação com grupos terroristas ou qualquer implicação com o treino de insurrectos no Paquistão.