A Polícia Judiciária informou hoje ter detido na Madeira um suspeito de ter provocado dois dos incêndios que deflagraram na ilha, inclusive na semana passada, tratando-se de um homem de 37 anos que chegou a concorrer para ser bombeiro.

Esta é a segunda detenção efetuada pela PJ na sequência das investigações que estão a ser realizadas pelo Departamento de Investigação Criminal do Funchal, depois de terem surgido 400 focos de incêndios na Madeira a partir do dia 17 de julho e durante uma semana, por existirem "fortes indícios" de origem criminosa em alguns casos.

O homem agora detido está indiciado pela prática de crime de incêndio florestal, como "autor de dois incêndios ocorridos no fim do mês de março na freguesia de Ponta do Pargo, que consumiram uma área florestal de 30 hectares, e ainda do incêndio de grandes dimensões que no dia 17 do corrente mês atingiu as freguesias da Fajã da Ovelha, Ponta do Pargo e Achadas da Cruz, consumindo uma área total de 2.484 hectares e colocando em perigo diversas habitações", refere a nota da PJ.