Um mini-autocarro com 20 pessoas despistou-se esta manhã, na estrada entre Vidago e Boticas, no concelho de Chaves, provocando um morto, três feridos graves e quatro feridos ligeiros.

Os feridos graves foram evacuados para o Hospital de Vila Real.

A VISÃO apurou no local que o autocarro acidentado transportava membros da Associação Juvenil de Solidariedade Social de Amigos do Pereiro, freguesia de Tabuaço, que realizavam o seu passeio anual, este ano com destino a Chaves, Mirandela e Foz Coa. Este mini-bus, da marca Iveco, era cedido pela Câmara Muncipal de Tabuaço, uma vez que o número de inscritos ultrapassou o número de lugares de um outro autocarro alugado pela associação, que seguia à sua frente no momento do acidente.

Neste segundo veículo viajavam, além do motorista, 19 pessoas, entre as quais três crianças, que escaparam ilesas.

O acidente ocorreu por volta das 10 da manhã, na estrada nacional 311, na localidade de Pinho, a cerca de 5 quilómetros de Boticas. Por motivos ainda não esclarecidos, o mini-bus galgou o rail e caiu numa ravina, capotando sucessivamente, acabando, de capota para baixo, a uma distância de cerca de 50 metros.

Ocupantes cuspidos

Vários dos ocupantes foram cuspidos ao longo da queda, tendo a vítima mortal sido uma das primeiras a ser cuspida. Trata-se de uma mulher, entre os 45 e os 55 anos, doméstica, que deixa um filho, que também viajava no mesmo autocarro.

Outros dos passageiros que foi cuspido foi José Pereira, de 40 anos, que viajava acompanhado da filha. À reportagem da VISÃO contou que "o autocarro circulava devagar", mas que, a certa altura, ouviu "o primeiro estrondo".

"Depois, fui cuspido", contou à VISÃO, acrescentando que o motorista lhe relatou, antes de ser evacuado de helicóptero, que "depois de travar na curva, nunca mais conseguiu controlar o autocarro".

De acordo com o presidente da câmara de Tabuaço, o motorista, João António Barrada, na casa dos 50 anos e com 30 de profissão é um "excelente profissional". E é um dos três feridos graves evacuados para Vila Real.

Segundo as autoridades, no local estiveram 35 bombeiros, 17 veículos e um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) de Vila Real.