VEJA TAMBÉM:


Duas semanas depois de ter aterrado em Marte, o Curiosity começou a dedicar-se mais a fundo à sua tarefa de recolher dados sobre o planeta vermelho. Na sua mira, uma rocha, do tamanho de um punho, batizada de "Coronation" ou "rocha marciana N165" para os cientistas, que foi atingida um total de 30 vezes, em 10 segundos, pelo laser do robô da NASA. Cada disparo emitiu mais de um milhão de watts, segundo a agência espacial norte-americana.

A ChemCam - contração de Chemistry (química) e Camera (câmara) - gravou o momento num esforço para identificar os elementos químicos da rocha. A qualidade da informação surpreendeu os cientistas. 

O robô aterrou em Marte no dia 6 de agosto. Desde então tem enviado imagens da cratera Gale. Ao longo de cerca de um ano, deverá deslocar-se em direção a uma montanha, a cerca de oito quilómetros de distância.