Não podia ter começado melhor a missão de dois anos do 'Curiosity' em Marte, que tem por objetivo analisar possíveis condições de vida no planeta vermelho. Em conferência de imprensa, na sexta-feira, os cientistas da NASA anunciaram a "espantosa" precisão da aterragem do 'Curiosity' - apenas se desviou 2,4 quilómetros do ponto estabelecido e tudo na difícil descida correu dentro do esperado.

Os cientistas acreditam que na origem do ligeiro desvio tenham estado ventos fortes. 

A precisão na aterragem era importante para a NASA porque a área escolhida para o efeito é relativamente reduzida: a cratera Gale, com várias montanhas, cuja superfície rochosa a agência espacial espera poder dar uma ideia da história do planeta.

O robô aterrou na segunda-feira e já enviou várias imagens de Marte. Ao longo dos próximos dias deverá dedicar-se a instalar o software operacional que lhe permitirá mover-se e analisar dados.