O futebolista português Cristiano Ronaldo ascendeu ao "top 10" dos melhores marcadores da história dos Europeus, ao "bisar" frente à Holanda (2-1, domingo), passando a somar cinco golos em fases finais.

Em Kharkiv, na Ucrânia, o jogador do Real Madrid marcou aos 28 e 74 minutos, depois de Rafael van der Vaart ter adiantado a formação "laranja", aos 11.

A disputar a sua terceira fase final consecutiva de um campeonato da Europa, Cristiano Ronaldo repetiu, para já, os dois tentos conseguidos na estreia, na prova que Portugal organizou, em 2004.

Logo no primeiro jogo, o então jogador do Manchester United entrou ao intervalo, para o lugar de Simão, e marcou, de cabeça, na sequência de um canto apontado por Figo, já nos descontos, não evitando, porém, o desaire face à Grécia (1-2), no Estádio do Dragão, no Porto.

O segundo tento do então 17 luso aconteceu nas meias-finais, frente à Holanda, e foi uma fotocópia do primeiro: agora aos 26 minutos, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, Ronaldo cabeceou a contar, após canto de Deco.

Como no domingo, Portugal acabou por bater o conjunto "laranja" por 2-1 - Cristiano Ronaldo marcou, curiosamente, três dos quatro golos, tento o outro pertencido ao médio Maniche, com um espetacular pontapé de fora da área.

O outro golo do atual jogador do Real Madrid aconteceu no Euro2008 e foi apontado no segundo jogo da fase de grupos, face à República Checa, no qual a equipa lusa selou o prematuro apuramento para os quartos de final.

Assistido por Deco, Cristiano Ronaldo desbloqueou, já na segunda metade, o empate (1-1) que então se verificava, sendo que, antes do final, ainda fez a assistência para Ricardo Quaresma selar o 3-1 final.

Com os dois golos de Kharkiv, Ronaldo passou agora a somar cinco em Europeus, ascendeu ao sétimo lugar da história e igualou, entre outros, o checo Milan Baros, que defrontará quinta-feira, nos quartos de final.

Com uma mão cheia de golos seguem também o holandês Marco van Basten, o alemão Jürgen Klinsmann, o jugoslavo Savo Milosevic e o francês Zinedine Zidane.

Ronaldo segue neste grupo, mas não é ainda o melhor marcador português, estatuto que pertence a Nuno Gomes, com seis golos, divididos pelas edições de 2000 (quatro), 2004 (um) e 2008 (um).

O avançado luso, que atuou no Sporting de Braga na última temporada, segue no grupo dos terceiros, juntamente com os holandeses Patrick Kluivert e Ruud van Nistelrooy e o francês Thierry Henry.

A liderança da lista é ocupada pelo francês Michel Platini, graças aos seus nove golos de 1984, enquanto o inglês Alan Shearer ocupa o segundo lugar, com sete (cinco em 1996 e dois em 2000). 

 

Melhores marcadores da história dos Europeus:

1. Michel Platini (França) 9 golos (9/1984)
2. Alan Shearer (Inglaterra) 7 (5/1996, 2/2000)
3. Patrick Kluivert (Holanda) 6 (1/1996, 5/2000)
4. Thierry Henry (França) 6 (3/2000, 2/2004, 1/2008)
5. Nuno Gomes (Portugal) 6 (4/2000, 1/2004, 1/2008)
6. Ruud van Nistelrooy (Holanda) 6 (4/2004, 2/2008)
7. Marco van Basten (Holanda) 5 (5/1988)
8. Jürgen Klinsmann (Alemana) 5 (1/1988, 1/1992, 3/1996)
9. Savo Milosevic (Jugoslávia) 5 (5/2000)
10. Zinedine Zidane (Fraança) 5 (2/2000, 3/2004)
11. Milan Baros (República Checa) 5 (5/2004).
12. Cristiano Ronaldo (Portugal) 5 (2/2004, 1/2008, 2/2012)