A cortiça portuguesa foi o elemento estruturante escolhido pelo gabinete de arquitetura Herzog & de Meuron e pelo artista plástico Ai Weiwei para o pavilhão da Serpentine Gallery, em Londres, na 12.ª edição do programa mundial de arquitetura.

Segundo informação divulgada à Agência Lusa, a Corticeira Amorim foi escolhida pelos arquitetos e artista plástico como parceira para este projeto, fornecendo toda a cortiça que vai ser utilizada na construção do londrino pavilhão da Serpentine Gallery, aberto ao público de 01 de junho a 14 de outubro de 2012.

A cortiça "surge como elemento estruturante desta obra icónica, cujo uso extensivo se justifica, segundo os arquitetos, pelas suas características", que a descrevem como um "material natural, com fortes mais-valias aos níveis do tato e do olfato, de grande versatilidade, o que permite que seja facilmente esculpido, cortado, moldado e formado".

MAIS INFORMAÇÕES:

Serpentine Gallery

Comunicado Oficial da Corticeira Amorim