Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Coração selvagem

Coração no centro de Portugal

Lucilia Monteiro

Há quem zele, no Parque Natural da Serra da Estrela, pela saúde dos animais selvagens. No CERVAS que, desde 2006, já esteve várias vezes ameaçado pelo fogo, travam-se batalhas diárias para devolver à Natureza o que lhe pertence

Parece estar longe de tudo e não é por acaso. Afinal, o objetivo do CERVAS é curar animais selvagens e devolvê-los à Natureza. É um hospital muito especial, dependente do Instituto da Conservação da Natureza e Florestas mas gerido pela Associação Aldeia (www.aldeia.org) e atualmente só viável graças ao financiamento da Ana, Aeroportos de Portugal. Estamos a dois passos de Gouveia mas mais parece que estamos no meio de lugar nenhum, em plena paisagem serrana.

Logo a seguir ao incêndio de 15 de outubro, que rondou perigosamente o Centro mas não o atingiu, entraram ali nove animais, sete com queimaduras graves. Só um sobreviveu: uma águia de asa redonda que já está no "túnel de voo" com 30 metros, onde as aves podem começar a exercitar os movimentos. 90% dos animais que chegam ao Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens são aves (na sua maioria vítimas de atropelamentos ou atingidas a tiro): corvos, gralhas, várias espécies de mochos e corujas, neste momento está ali um imponente bufo real, ferido a tiro na zona de Pombal.

Bufo real em recuperação

Bufo real em recuperação

LUCILIA MONTEIRO

Os cuidados prestados pelo veterinário, e coordenador do CERVAS, Ricardo Brandão, nascido há 40 anos no Porto, e a sua pequena equipa (reforçada, quase sempre, com estagiários) visam sempre uma recuperação rápida para ser mais fácil o regresso ao estado selvagem, feito quase sempre de forma pública para aumentar a sensibilização para a defesa da Natureza (numa parede do CERVAS vê-se, por exemplo, o momento em que libertaram um milhafre preto numa reunião da Tupperware). Este Centro abrange uma grande área da zona centro (de Leiria à Guarda, litoral e interior) e há cada vez mais pessoas a entregarem ali animais feridos, diretamente ou através do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente da Guarda Nacional Republicana (SEPNA, 217503080).

Além da sua vocação principal de clínica, o CERVAS não descura um lado didático. Nos próximos dias 8, 9 e 10 de dezembro, por exemplo, vai acontecer ali o Workshop Prático de Recuperação de Animais Silvestres, e as vagas estão quase todas preenchidas.

Águia de asa redonda

Águia de asa redonda

Lucilia Monteiro

VISITE AQUI O SITE - “Uma Redação com o Coração no Centro de Portugal”

Vamos ter uma redação itinerante no Centro do país durante todo o mês de Novembro, para ver, ouvir e reportar. Diariamente, vamos contar os casos de quem perdeu tudo, mas também as histórias inspiradoras da recuperação. Queremos mostrar os esforços destas comunidades para se levantarem das cinzas e dar voz às pessoas que se estão a mobilizar para ajudar. Olhar o outro lado do drama, mostrar a solidariedade e o lado humano de uma tragédia. Para que o Centro de Portugal não fique esquecido. Porque grande jornalismo e grandes causas fazem parte do nosso ADN.