VEJA O VÍDEO DA SIC NO FINAL DA PÁGINA

Fabrice Muamba continua a dar que falar. O jogador do Bolton teve uma paragem cardíaca e o coração só voltou a funcionar 78 minutos depois. A questão é: como é possível estar tanto tempo... morto?

A explicação mais provável é a de que, mesmo enquanto o coração não estava a funcionar, reteve alguma forma de vida. O ataque cardíaco fez com que o coração não se contraísse e impulsionasse o sangue pelo corpo. No entanto, mesmo quando isso ocorre, pode ainda verificar-se atividade elétrica no coração.

Pode ter acontecido uma de três hipóteses: o coração ter desenvolvido um ritmo anormal, conhecido como fibrilhação ventricular; ter desenvolvido taquicardia ventricular, ficando fora de controlo; ou pode ter-se registado atividade elétrica mínima, em que há um ritmo organizado, sem contrações cardíacas.

É importante que a reanimação seja feita de imediato e Muamba teve sorte, pois dispôs de uma equipa completa de médicos especializados. Mas estaria ele mesmo morto? "Diria que a sua vida estava em jogo", afirma Cathy Rossa, da ONG britânica British Heart Fundation.

"Quem estava a assisti-lo devia estar a obter algum tipo de resposta, porque de outra forma não se faz reanimação durante tanto tempo. Setenta e oito minutos é muito tempo, embora não seja inédito", acrescenta.