Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

The Hunt - A Sombra do Caçador

Cinema

  • 333

the hunt

Quando educador de infância se torna uma profissão de risco



Um veado que, numa floresta outonal de folhas vermelhas, tomba ao primeiro disparo: não há de ser por acaso. Uma cadela, Fanny, que atrapalha as conversas e os amantes: também não está lá apenas porque sim. E há também a fatalidade das latitudes nórdicas que lhes marcam encontro com a sombra mais cedo do que noutras partes do planeta. E a sombra vai-se insinuando neste filme, como na pequena comunidade dinamarquesa, muito precocemente, ainda a tarde vai no adro. E já são muitos os elementos que se insinuam, que se vão posicionando, cada qual no seu posto, prontos para darem início à tempestade perfeita, a um equívoco desastroso, que só não deixa atrás de si um rasto de destruição porque a frase está tão batida que já deixou escaqueirados os significados. Mas adiante... Este realizador que em tempos aderiu ao Dogma e já abordou um ambiente familiar onde paira a sombra da pedofilia, vai soltando as fúrias: a eloquência do discurso balbuciante de uma criança ou apenas o seu olhar inocente; a vigilância operacional de um sistema civilizado; a desconfiança que se instala, sempre na sombra... Porque é sempre da sombra , com as faces dos actores em contra-luz ou na semi-obscuridade, que começa a surgir a denúncia e a suspeita (o espectro da desconfiança) , que se agiganta, como aquele que cobre o topo do planeta e tapa tudo. E daí a nada já há um educador de infância com o mais terrível estigma que pode existir: o de ser abusador de crianças. Porque é um divorciado solitário (Prémio de melhor actor em Cannes), que mora numa casa grande sozinho, porque tem uma relação amigável com as crianças, porque a sombra da suspeita se expande como uma mancha de óleo e é mais fácil destruir uma reputação do que construí-la. Uma atmosfera Ikea nunca pode ser um ambiente de bruxas de Salém, num infantário as crianças podem ir brincar para a floresta apanhar cogumelos rãs e cocós de animais, e existe uma "hora da fruta"; os pais não reagem perante a suspeita de os seus filhos conviverem com um pedófilo com a estridência irada de um italiano. Ali tudo parece contido, sussurrado, excepto os ambientes viris dos banquetes de vikings, cheios de urros, carne de caçadas e cervejas. Talvez os nórdicos não sejam tão cívicos assim: quando as nuvens da grande tempestade se rompem, o dique abate-se, a enxurrada é feroz como um rio desaustinado, que leva tudo à frente, e anos mais tarde ainda restam despojos, restos de um passado que ficará para sempre fora do sítio, desarranjado.     

The Hunt - A Caça

De Thomas Vinterberg. Jagten, com Anne Louise Hassing, Annika Wedderkopp, Lars Ranthe, Lasse Fogelstrom, Mads Mikkelsen, Thomas Bo Larsen. Drama. 111 min.Dinamarca. 2012