Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

VOOS DO ORIENTE AO OCIDENTE

Imagens de Fundo

  • 333

The Wind Rises, a nova animação de Hayao Miyazaki.

O realizador de animação japonês Hayao Miyazaki, regressou ao Lido de Veneza, com o belo 'The Wind Rises', uma nova 'fábula aeronáutica' e épica, sobre um poema de Paul Valéry. O assassinato de Kennedy e o drama das equipas médica e de segurança, que tentou salvar o presidente do EUA, é o foco de 'Parkland', dirigido pelo ex-jornalista do New York Times, Peter Landesman e com Zac Efron, no banco de emergências médicas. Por último na competição terminou mesmo agora a projecção de 'Miss Violence', do grego Alexandros Avranas, um filme quase de terror, sobre os estranhos expedientes de uma família para sobreviver à crise económica.

José Vieira Mendes

'The Wind Rises', (www.youtube.com/watch?v=PhHoCnRg1Yw), do mestre Hayao Miyasaki, é belo um regresso à sua paixão pelos aviões, depois de 'Porco Rosso' em 1999. Desta vez com um épico (tem qualquer coisa de 'E Tudo Vento Levou') sobre a vida de um jovem e decidido engenheiro aeronáutico Jiro Horikoshi: a personagem ficcional de uma história de amor, perserverança e superação pessoal, ambientada num mundo em ebulição em finais da década de 20 (do século XX), no meio das duas Guerras Mundiais e num tempo, marcado por uma crise muito semelhante à que estamos a passar nos dias de hoje. A paixão do autor de 'Ponyo à Beira Mar', pela aviação é sobejamente conhecida, (apesar de não ser um grande apreciador de viagens), e por isso este filme é mais uma forma de concretizar um sonho colorido nunca realizado. Mas mais do que isso 'The Wind Rises' é uma belíssima fábula, marcadamente anti-belicista, que alerta para as grandes questões do mundo de hoje: o retrocesso civilzacional, a ascensão da barbárie, a crise da democracia e o agravamento das condições políticas, económicas e sociais, que podem conduzir-nos a um novo e inevitável conflito mundial. Em 'Parkland', (www.youtube.com/watch?v=SgPjt_BRLvY) o realizador norte-americano Paul Landesman, reconstrói um dos momentos mais negros da história dos EUA: o assassinato do Presidente John Fitzgerald Kenneny, em Dallas em Dallas, a 23 de Novembro de 1963. O filme, mais outro em volta dos muitos mistérios que permanecem em volta do assassínio de JFK, concentra-se sobretudo na hora exacta em que o presidente é alvejado e transportado para as urgências, do Parkland Memorial Hospital, em Dallas. E depois na hora em que o seu suposto assassino Lee Harvey Oswald, chega ao mesmo hospital depoir de ter sido alvejado e ser assistido, (acabando por morrer), pela mesma equipa médica. Para além dos assassinatos o filme com uma estética televisia (e esteve mesmo para ser uma série para HBO, quase como 'Serviço de Urgência), regista toda a movimentação dos médicos (Zack Efron), enfermeiros (Marcia Gay Harden), homens dos serviços secretos (Billy Bob Thornton) e pessoal de segurança (Tom Willing), bem  como drama da família Oswald, para assumir a suposta culpabilidade de Lee Harvey. O filme é baseado no livro 'Reclaiming History: The Assassination of President John F. Kennedy', de Vincenzo Bugliosi, que tinha pano para mangas e levanta novas dúvidas sobre a culpabilidade de Lee Harvey. Naturalmente, pelo seu conteúdo daria uma boa série de televisão, e abordaria o tema com mais rigor e abragência que o filme não consegue atingir. 'Miss Violence' (www.movieplayer.it) ,  do grego Alexandros Avranas (Without'), é um filme aterrorizante, pela forma como expôem violentemente os turturosos expedientes de um patriarca familiar, para sobreviver à crise económica e ao desemprego na sociedade grega. É evidente que tudo é ficção, mas tal como demonstra o aparentemente ingénuo filme do mestre japonês Hayao Miyasaki, com esta crise caminhamos a passos largos para a barbárie. Um nota apenas para mais uma pérola, que paasou na secção orozzonti, chamada 'Palo Alto', (www.youtube.com/watch?v=2RF4C124ibQ)  uma primeira obra Gia Coppola (é neta do clã, trabalhou como assistente, em 'Somewhere, da tia). Trata-se de uma história radical de um grupo de jovens californianos que é a adaptação cinematográfica de um conto do livro 'Pal Alto Stories', do imparável James Franco.  Esta nova star de Hollywood, faz aqui uma perninha (como em 'Sprigbreakers'), no papel de um treinador de futebol feminino e com um estilo que parece o Cristiano Ronaldo. De qualquer modo, para uma primeira obra 'Palo Alto' é muito bom.

<#comment comment="EndFragment">