Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

UM ENSAIO SOBRE A CORRUPÇÃO

Imagens de Fundo

  • 333

El Mudo, de Diego e Daniel Vega

El Mudo, de Diego e Daniel Vega (Perú)

Falta apenas um filme para terminar a competição oficial onubense e as expectativas continua em aberto de encontrar-mos um filme de excepção. No entanto, na sessões de ontem, passou o filme peruano 'El Mudo', de Daniel e Diego Vega ('Octobre'), uma história sobre a justiça e a corrupção, onde sobressai o actor Fernando Bacílio, no papel de um juiz que não tem apenas a mania da perseguição. Além deste destaque ainda para o colombiano 'Cazando Luciérnagas' (2013), de Roberto Flores, um drama terno entre um pai e uma filha, e como da solidão, se passa à alegria de viver.

José Vieira Mendes

A corrupção não é apenas na política e nos negócios, já chegou à justiça, está espalhada por todo o mundo e ameaça cada vez mais os direitos dos cidadãos. O filme peruano 'El Mundo', dos Irmãos Vega, é um agitador de consciências para esta questão, usando como pretexto a figura de um juiz diligente e obsessivo. 'El Mudo', conta a história do juiz Constantino Zagarra, que depois de ter sido destituído e de um processo de acusação é alvejado e suspeitando por isso que o querem matar. No entanto, a policía concluí que o disparo, que quase o matou Zagarra, derivou de uma bala perdida. Inconformado com o resultado das investigaçoes da, Zagarra, mesmo rompendo com algumas da suas próprias regras, investiga por sua conta e tenta demonstrar que houve uma tentative de o iliminar. A história converte-se numa obsessiva e excitante investigação, na procura dos possíveis inimigos e num combate pela verdade. Mas é sobretudo um subtil retrato social, feito de pequenos detalhes de um país violento, onde a classe média, faz da corrupção um meio de sobrevivência. Destaque ainda para extraordinaria expressividade do actor Fernando Bacilio, que aguenta mais de metade do filme, sem falar, numa notável interpretação e a favorita nesta categoria. O filme 'Cazando Luciérnagas' (2013), de Roberto Flores Prieto, (muito premiado no Festival de Gramado) é uma excelente surpresa vinda da escassa) produção colombiana que consegue romper nos grandes festivais internacionais. O filme é protagonizado pelo veterano actor colombiano Marlon Moreno e pela jovem Valentina Abril, que concentram em si todo este drama intimista e cheio de subtilezas. 'Cazando Luciérnagas', conta a história de Manrique (Marlon Moreno), vigilante de uma mina de sal abandonada num local recóndito do Caribe colombiano. Com este trabalho Manrique parece ter encontrado um pretexto para isolar-se de um mundo exterior que não lhe interessa ou quer a todo o custo esquecer. Contudo, o seu isolamento altera-se com a surpreendente aparição de uma cadela de raça, que passa a fazer-lhe companhia e que gosta de apanhar vagalumes na escuridão. E depois pela inesperada chegada da sua filha Valeria (Valentina Abril), de 13 anos cuja a existência Manrique não assumia, e que acaba por lhe devolver a alegria de viver. O filme, aposta sobretudo numa linguagem visual e numa bela fotografia dos ambientes da salina da praia do caribe. Os diálogos são escassos, substituídos pelos silêncios, num crescente vai revelando, a alteração dos sentimentos dos dois personagens. Realizou-se igualmente a sessão oficial de 'El Futuro', da chilena Alicia Scherson, baseado no livro 'Uma novela lumpem', do escritor Roberto Bolano. É um daqueles casos que se desperdiçou uma boa história numa pouco convincente adaptação cinematográfica. 'El Futuro', conta a história de uma amizade (ou antes de uma relação erótica) improvável, entre uma adolescente orfã (Manuela Martelli) e um velho actor cego ((Rutger Hauer), em termos estrela dos filmes péplum, passado numa bela mansarda dos arredores da cidade de Roma. <#comment comment="EndFragment">