Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O CINEMA DA VERDADE

Imagens de Fundo

  • 333

Repare Bem, um documentário de Maria de Medeiros.

Lima Duarte esteve em Gramado para homenagear e ser homenageado por um dos filmes de vanguarda do cinema brasileiro e do qual foi protagonista: 'Sargento Getúlio', de Hermanno Penna. O ator celebrou os 30 anos da estreia deste filme um dos mais premiados no Festival de Gramado. A competição avança com 'A Bruta Flor do Querer' da jovem dupla Andradina Azevedo e Dida Andrade, os realizadores da curta 'A Triste História de Kid-Punhetinha. A actriz e realizadora portuguesa, apresentou na competição de longas estrangeiras, 'Repare Bem' um documentário inédito em Portugal, sobre uma família brasileira marcada há três gerações, pela luta contra a repressão e autoritarismo. Foi o dia do 'cinema verité', cada um dos filmes ao seu género.(em Gramado)

José Vieira Mendes

O protagonista de 'SargentoGetúlio', chegou logo na segunda à noite a Gramado. Foi muito aplaudido pelo público na rua, deu entrevistas e conversou informalmente com os jornalistas sobre Portugal, Sinhozinho Malta e Manoel de Oliveira. Sempre ao lado do realizador Hermanno Penna, que juntos vieram para receber o Troféu Cidade de Gramado, comemorando os 30 anos de exibição do filme neste festival e um dos melhores papéis da carreira do actor. Estreado em 1983, 'Sargento Getúlio' (http://www.youtube.com/watch?v=UZvzuf28WlU) é um delicioso road movie onde Lima interpreta Getúlio, um sargento encarregado de levar um prisioneiro político do sul da Bahia até o Sergipe. A meio do caminho, recebe uma contraordem para soltar o prisioneiro, porém decide cumprir a sua missão a qualquer custo. 'Sargento Getúlio' foi premiado então com cinco Kikitos, entre eles Melhor Filme e Melhor Ator para Lima Duarte.

O título brasileiro da competição de longas 'A Bruta Flor do Querer' de Andradina Azevedo e Dida Andrade é mais uma estreia neste formato de uma dupla de jovens realizadores, muito premiados nas curtas-metreagens. Juntos, Andradina Azevedo e Dida Andrade realizaram três curtas-metragens: 'Para que Não me Ames', 'O Capitão Chamava Carlos' e a divertidíssima 'A Triste História de Kid-Punhetinha. Ao todo estes dois amigos que se conheceram na Faculdade de Cinema FAAP, em São Paulo já conquistaram juntos 23 prémios e participaram em cerca de 74 festivais nacionais e internacionais. A longa-metragem 'A Bruta Flor do Querer' (2013), renova a frescura, vigor e experimentação, apresentadas nas curtas anteriores. O filme conta as aventuras e desventuras amorosas de Diego (o próprio Dida), um recém-formado na escola de cinema, que trabalha para sobreviver como repórter de casamentos. Ao mesmo tempo, Diego começa por alimentar uma paixão platónica por Diana, a empregada de um alfarrabista (a atriz Diana Motta), mas tem medo de se aproximar dela. O melhor amigo de Diego, confidente das suas frustrações amorosas e profissionais, é interpretado por Andradina, o outro realizador do filme. 'A Bruta Flor do Querer' é um divertido e inteligente encadeado de cenas que parecem rodadas em tempo real, sobretudo sobre a questão de Diego, um jovem realizador, fazer ou não fazer  a sua primeira longa-metragem baseada na sua frustrada experiência pessoal, profissional e amorosa.  Insegurança e honestidade não faltam e por o filme ganha facilmente a simpatia do espectador. Pena é aquele final. Destaque ainda para uma deliciosa banda sonora muito vintage, com sucessos brasileiros dos anos 60 e 70, interpretados por como Gal Costa ('Baby'), Caetano Veloso, Secos & Molhados e Os Mutantes. Com as coisas mais complicadas na Europa em termos de novos projectos, a longa ligação da atriz, realizadora e cantora portuguesa Maria de Medeiros, com o Brasil, tem vindo a reforçar-se inclusive com a estreia e digressão da peça 'Aos Nossos Filhos' de Laura Castro, inspirada no tema de Ivan Lins.  A estrela de 'Henry & June' (1990), de Philip Kaufman, e 'Pulp Fiction' (1994), de Quentin Tarantino, estreou aqui o seu mais recente documentário: 'Repare Bem' (2012), (www.youtube.com/watch?v=qJQUdqJnzI4) apoiado pela Comissão da Amnistia do Brasil e que trata da viúva de um guerrilheiro que foi torturado e assassinado, e das relações dela com a filha. A realizadora de 'Capitães de Abril' (2000) registou em 'Repare Bem' os depoimentos de Denise Crispim, uma ex-prisioneira política e viúva do guerrilheiro Eduardo Leite 'Bacuri, e da sua filha Eduarda. A mãe mora atualmente em Itália e a filha vive na Holanda. A distância entre a mãe e a filha não é apenas geográfica: no filme e os depoimentos relatam como o combate à ditadura militar no Brasil acabou por deixar mágoas e ressentimentos a essas duas mulheres. A militância na casa de Denise, é um pesada herança: os pais também foram presos e persueguidos pela sua actividade política, durante a II Guerra Mundial. 'Repare Bem', apesar de tecnicamente muito mal concebido (os planos, a edição e a sonoridade são mal-feitos) não deixa de ser uma história extraordinária e verídica de três mulheres e de uma família que fez tudo o que podia para ser manter tão unida quanto possível e resistir à violência, ideologias e sofrimento que insistiu em separá-las ao longo de décadas.