Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

MESTRES ACTORES

Imagens de Fundo

  • 333

The Master, de Paul Thomas Anderson

O muito aguardado 'The Master', de Paul Thomas Anderson, a suposta biografia do fundador da Cientologia, veio confirmar as expectativas e colocando-se para já como um dos favoritos na Competição. Foi o dia das grandes interpretações com as duplas Philip Seymour Hoffman/Joaquin Phoenix em 'The Master' e com o italianoTony Servillo e  chileno Alfredo Castro (Pos Morten) a brilharem em 'È Stato Il Figlio' de Daniel Cipri.

José Vieira Mendes

'The Master', de Paul Thomas Anderson  seria o filme mais aborrecido do mundo se cingisse apenas à biografia de L. Ron Hubbard o fundador da Cientologia. Porque o homem era apenas uma figura caricata no meio de muitos interesses cruzados, não apenas nos EUA, mas no mundo inteiro. Na verdade a história da fundação da Cientologia daria muitos filmes que passam desde conspirações com o serviços secretos, segredos, manobras de bastidores no mundo da política e da finança internacional, negócios sujos, até à estranha ascensão e queda de algumas figuras da indústria de Hollywood. É verdade que o filme de Anderson tem muita inspiração e segue um período da vida do homem que se dizia 'escritor, filósofo, médico e físico nuclear', como ele próprio se apresenta no filme e com a voz rouca de Philippe Seymour Hoffman ao alcoólico inveterado interpretado por um brilhante Joaquin Phoenix que aliás domina o filme. É o personagem de Phoenix que se torna na cobaia da seita nascente, em pleno final da II Guerra Mundial, onde os americanos sairam como grandes vencedores. Por isso, mas do que um velado biopic, Paul Thomas Anderson volta a fazer mais uma cruel crónica da América para revelar feridas mal curadas de uma nação que apesar de tudo e como a Cientologia tem no seu ego colectivo um forte sentimento de liberdade , mas ao mesmo tempo um lado negro (o petróleo de 'There Will Be a Blood') e uma enorme vontade de controlar o mundo. No elenco além do fabuloso diálogo interpretativo Hoffman/Phoenix, estão ainda Laura Dern, Amy Adams e Jesse Plemmons.  Depois de ter revolucionado a televisão italiana juntamente com Maresco (tiveram há uns anos uma retrospectiva no Curtas de Vila do Conde) o incendiário realizador italiano Daniele Cipri, entrou aqui na Competição com 'È Stato Il Figlio', uma comédia à italiana muito negra, protagonizada pelo grande actor napolitano Toni Servillo e por Alfredo Castro, o actor chileno e habitual protagonista dos filmes de Pablo Larraín ('Pos Morten'). A curiosidade estava em ver como este duas grandes figuras da representação iam dialogar. Mas na verdade nunca se encontram nas sequências do filme. Ambientada na cidade de Palermo a história é baseada numa opera italiana e numa tragédia popular de uma verdadeira familia siciliana. 'È Stato Il Figlio' é uma excelente parabola sobre a riqueza, a miséria e a ascensão social.<#comment comment="EndFragment"><#comment comment="EndFragment">