Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

LAÇOS DE SANGUE

Imagens de Fundo

  • 333

'Like Father, Like Son', do japonês Hirokazu Kore-eda ('Ninguém Sabe') é um regresso ao drama familiar e intenso, sobre um casal que fica muito perturbado após receber um telefonema do hospital, em que seu filho nasceu há seis anos. Baseado num história verídica 'Jimmy P. (Psychoterapy of a Plains Indian)', do francês  Arnaud Desplechin ('Reis e Rainhas') é um drama psicológico com Benicio Del Toro em Jimmy Picard um veterano da II Guerra Mundial a que é erroniamente diagnosticada uma esquizofrenia. 

José Vieira Mendes

Artesão de dramas familiares e íntimos, Kore-eda estreou-se em Cannes pela primeira vez em 2001, com 'Distance', um filme que não passou despercebido. Regressou em 2004, com 'Ninguém Sabe', um filme enternecedor (que estreou em Portugal) sobre três crianças abandonadas em casa pelos pais e que sobreviveram largos meses, sem que os vizinhos dessem por nada. Neste filme os miúdos venceram o Prémio de Interpretação Masculina. Desta vez Ryoata (interpretado pela estrela japonesa Masaharu Fukuyama) é um 'afectado' arquiteto, obcecado ainda pelo sucesso profissional e que com a sua jovem esposa e filho de seis anos de idade, formam uma espécie de família ideal. Contudo toda a sua pose é quebrada quando da maternidade onde nasceu o miúdo, lhe dizem que duas crianças foram trocados no nascimento. Ryota trouxe para casa um menino que não é o seu, ao passo que o seu filho biológico, cresceu num ambiente social menor. Em 'Like Father, Like Son', Kore-eda, através desta história da troca de duas crianças à nascença e do inevitável tsunami psicológico e familiar que se lhe segue, questiona de uma forma sublime os laços de paternidade (e maternidade) e peso que eles têm no nosso ADN. As interpretações dos garotos são extraordinárias e mostram novamente a capacidade de Kore-eda para explorar os sentimentos infantis (e adultos), descobrir e dirigir mini-actores. O novo filme de Arnaud Desplechin, 'Jimmy P. (Psychoterapy of a Plains Indian)' é baseado num livro autobiográfico do antropólogo e psicólogo George Devereux com o mesmo título e publicada em 1951. Conta a história de uma terapia e de uma amizade entre o autor e um veterano de guerra, nativo americano da tribo dos Blackfoot. Este confronto, parece centrado no trauma da II Guerra Mundial para estes soldados que lutarem por uma causa e por uma terra que não era a sua. No entanto, mostra mais do que isso pois coloca uma questão de consciência de uma comunidade ie o ostracismo da sociedade norte-americana em relação aos indios, mesmo pois de lhes ter roubado a sua terra. O filme segue de alguma forma este drama psicológico com o analista George Devereux (Mathieu Amalric) a explorar as memórias do passado de Jimmy, que se sobrepoêm a tudo o resto e rejeita o primeiro diagnóstico de esquzofrenia. Cara a cara estão dois actores muito carismáticos que sem eles 'Jimmy P. (Psychoterapy of a Plains Indian)', não seria a mesma coisa: o conhecido 'actor internacional' de origem francesa Mathieu Amalric, César de Melhor Actor por 'Reis e Rainha' e Benicio Del Toro, Prémio de Interpretação Masculina em 'Che', de Steven Soderbergh, no Festival de Cannes de 2008.

<#comment comment="EndFragment">