Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

HÁ TUBARÕES NA LAGUNA

Imagens de Fundo

  • 333

The Reluctant Fundamentalist, de Mira Nair

Enquanto nāo arranca a Competiçāo, começa hoje ao final do dia com o filme russo 'Izmena' de Kirill Serebrennikov, vai havendo espaço para as mostras fora de concurso. Primeiro com 'The Reluctant Fundamentalist', de Mira Nair, um filme sólido sobre as relações Oriente vs. Ocidente depois do 11-S. a surpresa veio de onde menos se esperava com 'Bait 3D', de Kimble Rendell, uma produçāo australiana de terror com tubarões.

José Vieira Mendes

<#comment comment="[if gte mso 9]> Normal 0 14 false false false MicrosoftInternetExplorer4 <#comment comment="[if gte mso 9]> <#comment comment="[if gte mso 10]>

A primeira nota para esta 69.Mostra vai imediatamente para a ausência das grandes figuras da crítica norte-americana. Embora se procure disfarçar um pouco, com os espaços de acolhimento mais cuidados e com as obras paradas, o ambiente está um pouco mais calmo. Ainda nāo deu para perceber se há menos gente que em anos anteriores porque a crítica italiana sempre em grande força acaba por preencher os espaços das ausências. Na verdade, há mais Europa do que Hollywood, a todos niveis, nos filmes, nas estrelas, na passadeira vermelha que abre daqui a pouco com a Cerimónia de Abertura. As grandes estrelas do dia, até porque nāo fazem parte desta esfera artistica, sāo para já o DJ françês Bob Sinclair convidado para ser o presidente do júri do Prémio Luigi De Laurentis para as Primeiras Obras e a diva da performing art Marina Abramovic, a propósito do documentário 'Bob Wilson's Live and Death of Marina Abramovic', de Giada Colagrande, que passa na Giornate Degli Autori. 'The Reluctant Fundamentalist', da realizadora indiana Mira Nair esteve longe de ser aquela abertura auspiciosa que tanto se esperava. Mas é um filme sólido, entre o thriller político e a crónica dos lutos e dos conflitos entre o Oriente e o Ocidente depois do 11-S. Para interpretar a história de Changez, um jovem paquistanês, génio de Wall Street e que para quem tudo muda está o rapper Riz Ahmed, acompanhado por uma belíssima e regressada Kate Hudson e duas figuras do thriler politico-policial: Liev Schreiber e Kiefer Sutherland. Mas os tubarões chegaram mesmo a Veneza, com um brilhante 'Bait 3D', de Kimble Rendell, o primeiro filme austaliano em 3D, com dinheiros de Singapura, que é um excelente ensaio entre o filme-choque, terror adolescente e 'Lost', com os tubarões a atacarem após a passagem de um tsunami. Cinco estrelas para o filmes e para as notáveis interpretações dos actores, com destaque para o jovem Xavier Samuel (da saga Crepúsculo), que levaram esta brincadeira muito a sério. Isto sim, nada melhor para começar um Festival, ainda mesmo sem as surpresas da Competiçāo.