Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

COM UM CHEIRINHO A PORTUGAL

Imagens de Fundo

  • 333

Carloto Cotta (Tabu), membro do júri internacional.

Arranca amanhã a 10ª edição do Festival de Cinema Europeu de Sevilha que vai até 16 de novembro. O programa, que comemora dez anos do evento sevilhano e o segundo com a direcção artística de José Luis Cienfuegos, é composto por 182 filmes e cerca de 363 projecções, onde se inclui um importante Focus Europa: Portugal, com a mais recente e premiada, cinematografia nacional. Representada ainda pelo actor Carloto Cotta ('Tabu'), como membro do júri internacional, embora mais uma vez não haja filmes portugueses na competição internacional.

José Vieira Mendes

Por muitos considerada 'a comédia espanhola do ano', o filme 'Tres bodas de más', de Javier Ruiz Caldera ('Spanish movie' e 'Promoción fantasma') vai imprimir um carácter altamente festivo à jornada inaugural do SEFF 2013. Coincidindo com a celebração do décimo aniversário do Festival de Cinema Europeu de Sevilha, os rostos mais visíveis do cinema espanhol da actualidade (Inma Cuesta e Martiño Rivas e ainda de María Botto, Rossy de Palma, Quim Gutiérrez, Silvia Abril, e uma surprendente aparição do humorista Joaquín Reyes), servirão de carta de apresentação na gala de abertura do Teatro Lope de Vega, amanhã à noite. O terceiro filme de Ruiz Caldera é uma comédia independente, com uma boa dose de loucura, que causou uma forte impressão a quem a viu na passada Mostra de Veneza, no encerramento da secção paralela 'Venice Days-Jornadas de Autor'. Contudo, das várias secções do SEFF 2013, o destaque vai naturalmente para a Competição Internacional, analizada por júri composto pelo realizador espanhol Manuel Martín Cuenca ('Caníbal', em cartaz nas salas espanholas), pelo actor português Carloto Cotta, a realizadora eslovaca Mira Fornay, a grega Liza Linardau e a argumentista e realizadora espanhola Mar Coll (que acaba de estrar a sua segunda longa-metragem, 'Todos queremos lo mejor para ella'). Estes jurados vai analisar, uma extraordinária selecção composta por alguns dos filmes mais premiados da temporada dos grandes festivais internacionais: o italiano 'Sacro GRA', de Gianfranco Rosi (Leão de Ouro em Veneza); 'Stray Dogs', de Tsai Ming-Liang (Grande Prémio do Júri em Veneza); 'An Episode in the Life of an Iron Picker', de Danis Tanovic (Urso de Prata de Melhor Actor e Prémio do Júri da Berlinale), 'Le Grand Cahier', de János Szász (filme vencedor de Karlovy Vary), juntamente com outros grandes filmes  como '10.000 noches en ninguna parte', de Ramón Salazar; 'Jimmy P.', de Arnaud Desplechin; 'Les salauds', de Claire Denis; 'The Immigrant', de James Gray; 'The Police Officer's Wife', de Philip Gröning; 'The Selfish Giant', de Clio Barnard, e 'We Are The Best!', de Lukas Moodysson. Juntamente com a mais importante seleção de filmes a concurso, o festival sevilhano contará ainda com as suas habituais secções: 'Las nuevas olas', dividida em ficção e documentário, dedicada aos novos talentos do cinema europeu; 'Resistencia', que presenta as produções independentes espanholas que vão sobrevivendo à forte crise no sector; 'Europa Junior', com cinema infantil e juvenil; 'Selección EFA', com alguns dos filmes mais importantes, entre os candidatos aos Prémios EFA da Academia de Cinema Europeu (que anunciará no próximo sábado os nomeados do ano) e Eurimages, pelas obras financiadas por este programa europeu; os ciclos especiais dedicados ao cinema andaluz e o Focus Europa: Portugal, uma importante abordagem ao que de melhor se faz em Portugal, numa arrebatadora seleção de curtas e longas-metragens para todos os gostos e públicos, embora sem qualquer filme integrado na competição internacional: abre com '3x3D', de Jean-Luc Godard, Edgar Pêra, Peter Greenaway, mas que inclui ainda além de todos os filmes de Guimarães 2012, obras como 'A Espada e a Rosa', de João Nicolau, 'Tabu', de Miguel Gomes ou 'Sangue do meu Sangue', de João Canijo, entre outras. Completam ainda o vasto programa sevilhano quarto importantes retrospectivas, dedicadas ao sueco Gunvor Nelson, ao francês Leos Carax, à sevillana María Cañas e ao cinema de animação contemporâneo da Europa de Leste. Programação completa em: http://festivalcinesevilla.eu/