Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

ABRIL EM PORTUGAL

Imagens de Fundo

  • 333

Les Grandes Ondes (à LOuest), passado em plena Revolução de Abril.

O grande destaque e oportunidade vai para a estreia mundial da produção luso-franco-suiça 'Les Grandes Ondes (à l'Ouest) do realizador suíço Lionel Baier, filme passado em Portugal em plena revolução de Abril. De qualquer modo o nosso país vai estar novamente muito bem representado neste festival de cinema realizado na bela cidade suiça de 7 a 17 de Agosto próximos. Além do último filme de Paulo Rocha ('Se eu fosse ladrão...roubava') e do documentário 'E Agora? Lembra-me' de Joaquim Pinto na Competição Internacional, vão estar város filmes portugueses.

José Vieira Mendes

Na selecção de longas-metragens há grande expectativa da apresentação na famosa Piazza Grande (ao ar livre) da co-produção luso-franco-suiça 'Les grandes ondes (a l'ouest), do realizador suíço Lionel Baier, Valérie Donzelli, Michel Vuillermoz, Patrick Lapp, Francisco Belard. O filme evoca a Revolução de Abril de 1974: Julie, uma jovem jornalista feminista e Joseph, um veterano repórter principal da rádio nacional, são enviados a Portugal, para investigar a ajuda da Suíça aos países pobres. Durante a viagem na companhia de Bob, um velho engenheiro de som já perto da reforma e numa VW Van, vão surgindo vários conflitos ideológicos entre os três. Até que de repente são apanhados no meio da Revolução de Abril e muitas coisas vão mudar. O filme 'Se eu fosse ladrão... roubava' que o realizador Paulo Rocha deixou incompleto, pois faleceu em Dezembro do ano passado, vai ter igualmente estreia mundial, fora de competição. O argumento é um trabalho em conjunto da escritora e cineasta Regina Guimarães, João Carlos Viana e do próprio Paulo Rocha, concebido a partir de histórias e memórias do realizador. A montagem do filme feita depois do falecimento e a partir das rodagens de Paulo Rocha, é da autoria de Edgar Feldman, que trabalhava regularmente com o cineasta desde os anos 1990. O Festival de Locarno irá ainda aproveitar para prestar um tributo ao realizador português, exibindo as longas-metragens 'Os verdes anos' (1963), filme ao qual atribuiu uma medalha de prata em 1964, e 'Mudar de Vida' (1966). Como candidato ao Leopardo de Ouro na Competição Internacional, está o documentário 'E agora? Lembra-me', realizado e protagonizado por Joaquim Pinto, que vive há vinte anos com os vírus VIH e hepatite C. O filme é produzido pela CRIMM e reúne uma série de 'apontamentos sobre um ano de tratamentos experimentais. Uma reflexão aberta e eclética no tempo e na memória, sobre epidemias e globalização, sobre a sobrevivência além de todas as expectativas, a dissidência e o amor absoluto', que terá a sua estreia em Portugal em breve no Queer Lisboa 2013. A CRIMM tem ainda outro filme seleccionado em Locarno: Na secção Pardi di domani, com curtas e médias-metragens dedicada a jovens realizadores, será exibida em competição a curta 'Versailles', de Carlos Conceição, com Isabel Ruth e João Arrais, estreada no 'Curtas de Vila de Conde'. No júri desta secção Pardi di domani estará o realizador luso-suíço Basil da Cunha, de quem será exibido o filme 'Até ver a luz', a sua primeira longa-metragem, que estreia em Portugal a 22 de Agosto. Ainda fora de competição, vão ser exibidas as curtas-metragens 'Mahjong' e 'O Corpo de Afonso', de João Pedro Rodrigues. A primeira tem co-realização de João Rui Guerra da Mata, feita para o Estaleiro do 'Curtas de Vila do Conde'. A segunda integra o ciclo Histórias de Guimarães feito a convite de Guimarães Capital Europeia da Cultural 2012. Da restante programação do festival, destaca-se ainda uma importante retrospectiva dedicada ao realizador George Cukor e a atribuição do Leopardo de Honra ao cineasta Werner Herzog, de quem serão exibidos os quatro episódios da série documental 'Death Row', sobre o corredor e a pena de morte no EUA, mostrados no IndieLisboa. Os veteranos actores britânicos Christopher Lee e Jacqueline Bisset receberão prémios de carreira.  <#comment comment="EndFragment">