Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A REALIDADE ACABA NA FICÇÃO

Imagens de Fundo

  • 333

LIntrepido, de Gianni Amelio.

Retrato irónico da cidade de Milão e da precaridade do mercado de trabalho nos dias de hoje, 'L'intrepido', do realizador italiano Gianni Amelio, é um filme feito à medida do actor Antonio Albanese, no papel de um 'Mr. Chance'. Afinal não trouxe grande novidades sobre a Guerra do Iraque e a 'cruzada americana' contra terrorismo, no documentário 'The Unknown Know', de Errol Morris com Donald Rumsfeld. Fora da competição o realizador francês Patrice Leconte, apresentou 'Une Promesse', um filme de época baseado num romance de Stefan Zweig, em que o director de fotografia é o português Eduardo Serra.

José Vieira Mendes

Um trabalhar precário crónico (interpretado por Antonio Albanese, de 'Para Roma com Amor' de Woody Allen), corre de 'biscate em biscate' na cidade de Milão, para ganhar a vida, sobreviver e continuar a pagar ao filho os estudos de saxofone no conservatório de música. Apesar de todas as dificuldades, Antonio é um homem livre e feliz: ajuda os outros, contentando-se com muito pouco. Esta é a história simples de 'L' intrepido', (www.youtube.com/watch?v=KPYx0LkrgN8)  de Gianni Amelio ('As Chaves de Casa'), um filme que arranca bem, com magia das velhas comédias neo-realistas italianas. Só que Amelio não sabe como a vai acabar mesmo com o talento do seu protagonista. Albanese é genial neste personagem escrito à sua imagem, criando um personagem terno e empatia com o espectador. Faz lembrar Peter Selers em 'Benvindo Mr. Chance', no filme de Hal Ashby de 1979. Intrepido é também o titulo de uma revista aos quadradinhos, muito famosa em Itália nos anos 50 e da qual Amelio é um fervoroso coleccionador, como poderia ser o seu personagem principal. O filme não é uma maravilha, mas de facto não merecia tantos apupos principalmente dos italianos. Depois dos escândalos do Wikilieaks e de Guantanamo, de tudo o que já foi escrito sobre a Guerra do Iraque, sobre a cruzada anti-terrorismo dos EUA, todos estavamos na expectativa de saber um pouco mais do que conhecemos, neste 'The Unknown Known', (www.youtube.com/watch?v=GiPe1OiKQuk), do oscarizado documentarista Errol Morris ('The Fog of War'), protagonizado pela controversa figura de Donal Rumsfeld, ex-Secretário da Defesa de George Bush e um dos protagonistas centrais da história do mundo pós-11 de Setembro. De facto o documentário-entrevista segue na prática e sem novidade, a estrutura do anterior, 'The Fog of War' com Robert MacNamara. E depois tudo o que Rumsfeld diz, com toda a sua dialéctica de velha raposa, cheira um pouco requentado e fora de tempo. O documentário já está desactualizado. Salva-se a música de Danny Elfman, que dá uma dimensão épica às palavras e algumas contradições de Rumsfeld, como as que precisamente dão título a este documentário, talvez dos mais fracos de Morris. Um amor impossível vivido, na Alemanha antes da I Guerra Mundial, entre um jovem e ambicioso engenheiro (Robert Madden) e a bela e fascinante mulher (Rebecca Hall) do patrão (Alan Rickman), um grande industrial é a história de 'Une Promesse', um filme de época em lingua inglesa, do realizador francês Patrice Leconte. Em plena era do digital e como sempre com o extraordinário olhar cirúrgico de Eduardo Serra, Leconte aventurou-se nesta história, transformando-a numa brilhante e clássica adaptação ao cinema de 'Voyage dans le passé' do escritor alemão Stefan Zweig. Um filme que poderia até pelo seu classismo contra-corrente e o prestígio do realizador estar na competição Veneza 70<#comment comment="EndFragment">