Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A PENSAR EM TODO O MUNDO

Imagens de Fundo

  • 333

‘Gore Vidal: The United States of Amnesia’, um dos documentários mais aguardados.

O documentário 'Continental', do realizador canadiano Malcom Ingram, inaugura hoje no Cinema São Jorge, mais um dos principais festivais de cinema desta reentrée, dedicado agora à temática gay e lésbica. No entanto o Queer é muito mais do que isso, pois asuume-se cada vez mais como um desafio e apelo à reflexão sobre a a sexualidade, bem como sobre as mais variadas relações no mundo em que vivemos.  

José Vieira Mendes

Este documentário intitulado 'Continental' (www.youtube.com/user/ContinentalDoc), de Malcom Ingram, que estreia hoje, recupera a história de uma sauna em Nova Iorque que nos anos 70 simbolizou a revolução sexual de uma época, reflecte bem o espírito do Queer Lisboa - Festival Internacional de Cinema Queer, que vai realizar no Cinema São Jorge, até 28 de setembro e vai muito para além da temática gay e lésbica. Esta 17ª edição comporta, além deste documentário histórico, quase uma centena de outros filmes oriundos de 26 países, que vivem a difícil situação de crise económica ou por outro uma crescente vaga conservadora de discriminação sexual, como é o caso da Rússia de Putin. De acordo com a direcção do festival, os filmes selecionados pretendem ser uma 'reflexão sobre a difícil situação política e social da Europa e as suas consequências diretas para as comunidades e indivíduos queer'. Por isso, as exibições que prometem ser mais marcantes, começam já este fim-de-semana, com a estreia nacional do documentário 'E Agora? Lembra-me' (www.youtube.com/watch?v=7fWzpXJd4Vw), dirigido e protagonizado pelo realizador Joaquim Pinto, que vive há 20 anos com os vírus VIH e hepatite C. O filme chega ao Queer, poucas semanas depois de ter sido premiado no Festival de Locarno. Trata-se de um retrato autobiográfico que acompanha a vivência do realizador nos tratamentos experimentais para o HIV, bem como uma profunda reflexão sobre as epidemias e a globalização. Entre outros filmes dos mais impactantes vão estar: 'Boy Eating the Bird's Food', do grego Ektoras Lygizos, um arrojado e comovente e actual retrato do percurso de um rapaz pelas ruas de Atenas de hoje, numa reflexão sobre a metrópole que foi o berço da democracia; e ainda o documentário 'Gore Vidal: The United States of Amnesia' (www.youtube.com/watch?v=INW6i6K1NmQ), de Nicholas Wrathall, que traz importantes revelações sobre o escritor e ensaísta, bem como a sua visão dos EUA, no actual contexto global. Em competição no Queer Lisboa estarão, entre outros, o documentário 'Interior. Leather Bar' (EUA), realizado por James Franco e Travis Mathews, que será apresentado por este último no palco do Cinema São Jorge. Na competição vão estar ainda 'In The Name Of...' (www.youtube.com/watch?v=hmgD42ZHiP8), um filme de Malgoska Szumowska (Polónia), vencedor do Teddy Award da Berlinale 2013. Na Secção Queer Art, destacam-se além do documentário sobre Gore Vidal, os filmes 'Bette Bourne: It Goes With the Shoes', de Jeremy Jeffs e Mark Ravenhill, e 'Wonder Women! The Untold Story of American Superheroines', de Kristy Guevara-Flanagan, que prometem alguma reflexão e humor. O veterano músico londrino David Bowie, 'que ao longo da sua carreira desafiou conceitos de sexualidade e género', é a grande referência na secção Queer Pop, que exibirá com é habitual vídeos musicais, incluindo os últimos deste grande artista que lançou este ano 'The Next Day' e teve uma importante retrospectiva no Victoria & Albert Museum (Londres). O festival encerra a dia 28 de setembro, com um poderoso filme: 'Out in the Dark' (Israel/EUA), (www.youtube.com/watch?v=TbwLzVhWkzs) de Michael Mayer, sobre a história de amor entre dois homens - um israelita e um palestiniano - e o preconceito cultural e político, vivido nos dois lados da fronteira. www.queerlisboa.pt <#comment comment="EndFragment">