Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

GERAÇÃO INTERNET

Cinema

  • 333

Jeune & Jolie, de François Ozon.

Poucos meses depois do lançamento de 'Dans la Maison', o realizador francês François Ozon, apresentou na competição 'Jeune & Jolie', um retrato muito inquietante de uma rapariga de 17 anos, interpretada pela bela Marine Vacht, que descobre da pior maneira a sua sexualidade. Na abertura da secção 'Un Certain Regard', a sempre muito aguardada Sofia Coppola, ('Marie Antoinette'), baseou-se numa história verídica, para realizar 'The Bling Ring', uma excelente crónica sobre um bando de adolescentes de um bairro chique de Los Angeles, que se entretinham a assaltar as moradias das celebridades.

José Vieira Mendes

Já lá vai o tempo em que os adolescentes personagens dos filmes eram uma esperança para o futuro. Neles existia uma consciência revolucionária capaz de mudar o mundo, manifestando-se, atirarando pedras às montras e espancados pela polícia, numa reacção ao status quo. Nos três filmes desta jornada há como que o inverso, com vários personagens adolescentes a materializarem a ideia de uma 'geração springbreaker', sintomática da crise de valores, do consumo excessivo e das facilidades das novas tecnologias. São os jovens que roubam a droga aos traficantes na fronteira do México em 'Heli', de Amat Escalante; a adolescente que se prostituí com homens mais velhos em 'Jeune & Jolie', de François Ozon, e por último a história verídica da revista 'Vanity Fair', sobre um bando que assaltava as casas dos famosos em LA, para lhes ficar com as roupas e acessórios, em 'The Bling Ring', de Sofia Coppola. 'Jeune & Jolie' de François Ozon é uma filme muito quente e inquietanta e isso deve-se à beleza angelical da sua protagonista Marine Vacht, mas igualmente à sua tremenda capacidade de nos fazer acreditar em situações de grande risco e de poderoso erotismo. É assim que dez anos depois das tórridas cenas de Ludvine Saigner em 'Swimming Pool', Ozon voltou a revisitar as contradições da adolescência, desta vez indo mais longe, contando a história (e curiosamente com Charlotte Ramplig numa pequena mas convincente aparição) de uma bela adolescente, que se transforma por sua própria iniciativa e satisfação, numa call girl de luxo. Vacht é tremenda e provocante nos seus 20 anos. Tantos quantos os anos durou a publicação da famosa revista de adolescentes, muito semelhante à nossa 'Ragazza', que estava cheia destas histórias que nunca ninguém tinha levado ao cinema. Um bom filme do realizador francês. Em 'The Bling Ring', as vidas dos jovens parecem resumidas aos ecrãns dos reality shows e às redes sociais como o Facebook. Foi na verdade um fait divers que levou Sofia Coppola a construir esta bela crónica baseada no comportamento e energia de um grupo de jovens de hoje, transposta para um universo de glamour e sensacionalismo. Um filme com um casting muito jovem onde se destaca Emma Watson (Hermione de 'Harry Potter') e Taissa Farmiga (a irmã mais nova de Vera). Mas  o espírito do Maio de 68 já não dá uvas.

<#comment comment="EndFragment">