Pequim, 01 jun (Lusa) -- A polícia chinesa admitiu pela primeira vez a possibilidade de pagar indemnizações pelos mortos registados durante a sangrenta repressão do movimento pró-democracia da Praça Tiananmen, há 22 anos, disseram familiares das vítimas.

Familiares de uma das vítimas foram abordados duas vezes por funcionários da polícia, numa aparente mudança de atitude das autoridades acerca dos acontecimento de junho de 1989 em Pequim, disse o grupo Mães de Tiananmen num comunicado citado hoje na imprensa internacional.

"Eles levantaram a questão da quantia a pagar, realçando que isso dizia respeito àquele caso individual, e não para o conjunto das famílias", disse o grupo, que há 16 anos reclama um pedido público de desculpas por parte do governo.