Uma carta assinada por uma assessora pessoal de Cavaco Silva está exposta em Londres, numa instalação do artista britânico Martin John Callanan, ao lado de outras enviadas por líderes como Lula da Silva e Hosni Mubarak.

"Letters 2004-2006" é o título desta instalação que parte de uma ideia simples.

Durante esses anos, Callannan enviou para uma série de dirigentes políticos mundiais uma série de cartas, com mensagens muito simples. Numas declarava: "Respeito a sua autoridade". Noutras perguntava: "Quando é que isto acaba?".

Em exposição estão agora algumas das cartas recebidas em resposta, enviadas, nomeadamente pelos gabinetes de Hamid Karzai, do Irão, de Jacques Chirac, de França, de Lula da Silva, do Brasil e do rei da Suécia, entre outros.

A carta portuguesa é assinada pela assessora pessoal do Presidente, Ana Maria de Castro Palha, está escrita em inglês, impressa em papel timbrado da Presidência, e comunica ao artista que "teve a honra" de receber a sua carta e agradecer o facto de ele a ter enviado.

Segundo o site oficial de Martin John Callanan, as respostas recolhidas e agora em exposição "revelam o absurdo da burocracia e os egos dos que clamam o poder".

A obra encontra-se exposta no âmbito da London Open, uma das várias exposições patentes na Whitechapel Gallery, no East End londrino.

Cavaco Silva encontra-se em Londres para assistir à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos. No sábado, 28, às 12 horas, está previsto que se desloque à Aldeia Olímpica para um contacto mais próximo com a comitiva portuguesa.