Sempre que Rebecca Bernardo passa a pedalar, na rua bicicleta ferrugenta, nas ruas Sapeaçu, os olhares viram-se para a jovem. A "fama" surgiu há um mês, quando a aluna do secundário publicou um vídeo no YouTube, anunciando um leilão da sua virgindade.

À CNN, Rebecca explica que tomou aquela decisão porque estava desesperada para conseguir ajudar a mãe, que, depois de um AVC, não se alimenta nem consegue levantar-se da cama sozinha. Quandi ouviu falar de Catarina Migliorini, a brasileira que viu a sua virgindade ser arrematada em leilão por 600 mil euros (embora o negócio ainda não tenha sido consumado), Rebecca Bernardo decidiu fazer o mesmo.

A jovem garante que já tentou vários empregos, incluindo vender cosméticos e servir às meses, mas o dinheiro não chega.

"Há uma altura em que tens de tomar decisões para conseguires o que queres. Tens de ser forte", defende.

Há cerca de um mês, usou a conta no YouTuve de uma amiga para publicar o vídeo com a sua oferta, que foi visto 3 mil vezes no primeiro dia.

No entanto, de acordo com a CNN, o altruísmo de Rebecca não é consensual. Uma televisão brasileira ofereceu-se para pagar as despesas médicas da mãe, se a jovem cancelasse o leilão. Mas se a oferta começou por ser aceite, mais tarde foi recusada porque, alegadamente, não incluia uma casa numa cidade diferente, onde pudessem "começar uma nova vida". Desde então, muitas são as vozes que acusam a jovem de querer apenas atrair a atenção dos media com vista a obter lucros. Catarina Migliorini, por exemplo, apesar de ainda não ter recebido o dinheiro, tem vários contratos com agências de modelos e publicidade e até um convite para aparecer na Playboy brasileira.

Até agora, a licitação mais alta pela virgindade de Rebecca Bernardo terá sido de 70 mil reais, cerca de 26 mil euros.

A mãe, falando com muita dificuldade, já deixou clara, no entanto, a sua opinião: "É errado, é errado. Ela devia procurar trabalho e não prostituir-se". 

VEJA O VÍDEO: