Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mumbai - 3

Volta ao Mundo de Moto

  • 333

Esta miúda de oito anos chama-se Kali e foi quem me alegrou o Natal, ao vê-la pela manhã. Vive com a mãe e os irmãos no passeio, junto ao Hotel onde tenho ficado os últimos dias. Quando vou jantar os mais novos já estão a dormir, os três alinhados num cobertor estendido no chão.

Aqui a Kali estava numa das suas tarefas diárias, a dar banho a um dos irmãos. Na outra fotografia mostra-me um desenho que exprime o seu habitual estado de espírito.

É fantástico como esta miúda, que vive na rua, emana uma alegria contagiante. Nunca a vi sem ser a rir e bem disposta, seja quando brinca com outros miúdos na rua ou quando me levou até à porta de um Hotel depois de me ter visto procurar um bar na rua que tinha música e estava fechado. "Aqui há boa música que eu oiço, vinda do terraço do ultimo andar".

Às vezes vamos comer um gelado ao fim do dia que ela adora mas muitas das vezes leva-o, sem lhe tocar, para o dar à mãe.

Mesmo quando faz um ar amuado por eu não lhe comprar as flores que a mãe andou durante o dia a arranjar em ramos lindos, mantem uma alegria na cara que não se vê na maioria das crianças que têm o que pensamos serem todas as razões para se sentirem felizes.

A Kali é o exemplo vivo de que não é o dinheiro que traz felicidade. É o amor que recebemos e transmitimos a quem nos rodeia.