Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Fabulous riding

Volta ao Mundo de Moto

  • 333

Entrei na Croácia e mantive-me no interior, pela parte montanhosa mas perdi-me do trajeto que tinha previsto na véspera e fui parar a uma estrada de montanha estreita em que não vi um carro durante dezenas de quilómetros

Hoje foi mais um dia fantástico for "pure riding pleasure". Ontem fiquei numa vila ainda na Eslovénia mas já perto da fronteira com a Croácia. O Hostel devia ter sido a casa do dirigente do partido comunista da altura porque era a melhor casa da vila. Na grade do jardim tinha um letreiro a dizer "bikers welcome" o que é logo um atrativo. Quando parei a moto no pátio apareceram o gerente e o patrão. Perguntei o preço do quarto ao primeiro, que falava inglês e quando o patrão me viu fazer uma careta disse-lhe qualquer coisa em esloveno e o valor sofreu logo uma redução de 25%. Gostei da atitude e fiquei. O quarto era fantástico, para variar da noite anterior.

De manhã estava nevoeiro mas quando arranquei, já perto das onze, estava mais um dia de sol. Tenho tido sorte com o tempo porque depois daquela grande chuvada em St. Tropez apanhei sempre bom tempo. Hoje diziam-me que aqui esteve a chover nas duas últimas semanas de Setembro e na primeira de Outubro e agora... este sol.

Arranquei por mais uma estrada de montanha fabulosa, com paisagens fantásticas pelo meio da floresta mas acabei por não tirar grandes fotografias.

Entrei na Croácia e mantive-me no interior, pela parte montanhosa mas perdi-me do trajeto que tinha previsto na véspera e fui parar a uma estrada de montanha estreita em que não vi um carro durante dezenas de quilómetros. Foi uma sensação boa. Parecia que a estrada tinha sido feita só para mim. De vez em quando entusiasmava-me e acelerava mais do que devia e logo, logo, reprogramava o software pessoal e baixava de velocidade, até porque de vez em quando aparecia uma curva com humidade e escorregadia.

Por volta das três da tarde rumei à costa mas quando estava junto a uma marina a trincar o meio bife que não comi ao jantar e pedi para embrulhar, apareceram três motards italianos simpáticos que quando perguntaram para onde eu ia quiseram logo tirar fotografias comigo e indicaram-me um lago com cascatas no interior que é património da Unesco e para onde arranquei da parte da tarde.

Fiz cem quilómetros outra vez montanha dentro, apanhei umas vacas perdidas no meio da estrada com as correntes que as prendiam atadas ao pescoço, felizmente a meio de uma reta e aqui estou em Plitvicki Ljeskovac. Aluguei um quarto por perto e amanhã vou visitar as famosas cascatas.