Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Grande Giro do 50° Aniversário da Lamborghini

VISÃO Motores

  • 333

Nas comemorações estão presentes 350 superdesportivos oriundos de todo o mundo que representam um comboio com cerca de 4 km e uma potência total equivalente a 190.000 CV 

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se
1 / 6

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se

moonspell
2 / 6

moonspell

moonspell
3 / 6

moonspell

moonspell
4 / 6

moonspell

moonspell
5 / 6

moonspell

moonspell
6 / 6

moonspell

A Lamborghini celebra o seu lendário 50º aniversário ao longo de 2013.

As celebrações culminam entre os dias 7 e 11 de maio, quando 1200 km de estradas de Itália serão invadidos por 350 Lamborghini "vintage" e atuais vindos dos quatro cantos do mundo. Um evento que irá levar os participantes desde Milão até Sant'Agata Bolognese, cidade nos arredores de Bolonha onde Ferruccio Lamborghini iniciou a história desta marca. 

Os 350 carros - 320 participantes inscritos e cerca de 30 veículos de cortesia para a imprensa e convidados - ficaram em exposição na Piazza Castello, fazendo sonhar os milhares de fãs presentes. 

Quatro em cada dez carros participantes são modelos históricos, em representação de 29 países, incluindo Portugal Com 71 veículos inscritos o Reino Unido tem a maior representação de participantes no "Grande Giro Lamborghini", seguindo-se Itália, Alemanha e Suíça, com mais de 30 participantes cada. Além disso, estão presentes 21 carros com matrículas dos EUA e 17 da China.

Muitos são os modelos históricos presentes no "Grande Giro": três 350 GT (o primeiro modelo produzido em série, cinco 400 GT, 17 Miura, oito Espadas, dois Jarama, seis Urraco, 15 Countach, um LM 002, 21 Diablo e 36 Murciélago. O recorde no número de carros participantes vai para o Gallardo, o modelo da Lamborghini mais bem sucedido de todos os tempos, com 123 veículos.

A Lamborghini vai financiar o evento diretamente e também vai canalizar 10% das receitas de várias taxas de participação e patrocínio para um fundo para a reconstrução de centros sociais e culturais na área afetada pelo terremoto de Emilia.

50 anos sob o signo do Touro

A Lamborghini nasceu sob o signo de Touro. Carros como o 350 GT, o Miura, o Countach, o LM 002 e o Gallardo, e hoje em dia o Aventador são a personificação da visão de futuro da Lamborghini.

O centro de produção da Lamborghini permanece "em casa", em Sant'Agata Bolognese, o mesmo lugar onde aconteceu a fundação da marca, em maio de 1963.

Ferruccio Lamborghini, o criador de um mito

Filho de agricultores, Ferruccio Lamborghini nasceu em Renazzo di Centro, perto de Bolonha, em Itália, no dia 28 de Abril de 1916. Sempre manifestou um grande interesse pela mecânica, o que o levou a frequentar em curso técnico na cidade de Bolonha.

Graduado em engenharia foi, durante a Segunda Guerra Mundial, membro da Força Aérea e responsável pela manutenção do parque automóvel da sua unidade. Preso pelo exército inglês, Lamborghini foi libertado em 1946, altura em que começou a comprar restos de veículos do exército para os transformar em tratores. Uma visão de negócio que o levou a converter-se no terceiro industrial italiano.

A oficina de tratores teve um enorme sucesso e acabou por se transformar na empresa Lamborghini Tractori SpA. O projeto cresceu a olhos vistos. Em 1954, com uma produção de 400 veículos por mês, já era um dos maiores fabricantes de maquinaria agrícola em toda a Itália. Até que, aos 46 anos, tornou-se num dos empresários mais rico de todo o país.

Sendo um amante de carros desportivos de luxo, colecionava-os das mais variadas marcas, desde a Jaguar até à Mercedes, passando pela Ferrari e pela Maserati. Decidiu um dia levar o seu espírito empreendedor e combativo para outro patamar: o de construir ele próprio um carro dentro do género, de maneira a poder lançar-se nesse setor de mercado e competir com a Ferrari. Era o seu sonho, uma empreitada ambiciosa e arriscada. Foram muitos os que o instigaram a desistir, mas sem sucesso.

Montou a sua própria empresa automóvel - a Automobili Ferruccio Lamborghini SpA - em Sant'Agata Bolognese, em Maio de 1963. Era uma moderníssima fábrica situada num espaço terreno no meio da "Terra di Motori" onde, tal como o nome indica, também se encontravam baseadas as fábricas da Ferrari, Maserati e Ducati. Esta extensão do vale do rio Pó, cheio de estradas vazias que atravessavam os enormes terrenos de cultivo, era o lugar ideal.

O famoso touro por cima do escudo de armas já decorava o primeiro carro desportivo desta marca, que ganhou o nome do seu fundador. Não é coincidência que Lamborghini tenha mesmo nascido sob o signo zodíaco do Touro, esse animal belicioso, determinado e impetuoso. Posteriormente, Ferruccio Lamborghini retirou-se para a sua quinta, onde morreu em 1976.