Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ford Mustang - Ao volante do automóvel mais selvagem do Mundo

VISÃO Motores

  • 333

Ensaio dinâmico e fotos com um dos carros mais desejados da indústria automóvel

Angra dos Reis
1 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
2 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
3 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
4 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
5 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
6 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
7 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
8 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
9 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
10 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
11 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
12 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
13 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
14 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
15 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
16 / 17

Angra dos Reis

Angra dos Reis
17 / 17

Angra dos Reis

O Ford Mustang chega na próxima primavera a Portugal. Lançado em 1964, este carro ganhou uma legião de fãs em todo o mundo. O automóvel ícone americano tem nome de cavalo selvagem e de caça de guerra, considerado um símbolo da condução desportiva no seu estado mais puro.  

A oportunidade de conduzir durante 24 horas um dos meus carros de sonho surgiu com um telefonema da Anabela Correia da Ford Portugal. O desafio era tripular um Mustang GT Coupé munido de um poderoso motor 5.0 litros e 408 CV de potência. Um dia de sonho, a inspiração certa para um trabalho que tencionamos publicar na revista VISÃO a propósito da comemoração dos 50 anos deste modelo.  

Som rouco e pé ligeiro 

Os primeiros metros de condução deixam perceber que estamos na presença de um automóvel que, apesar de ainda não estar à venda no nosso país, é bem conhecido. Nos semáforos da rua Braamcamp, perto da Marquês de Pombal, sou mais fotografado do que a Pamela Anderson no Algarve, Não estava nenhuma menina do bloco de esquerda por perto, não fiquei incomodado com os piropos. Procurei manter a calma, acelero de forma gradual. Consigo evitar a tentação de esmagar o acelerador. Já deitei a mão a alguns 'muscle cars' como o Corvette, o Chevrolet Camaro ou o Dodge Viper. A experiência diz-me que acelerações bruscas em estradas de empedrado com carros de tração traseira e 400 CV de potencia não dão bom resultado. 

O ambiente no interior do habitáculo deste coupé é soberbo, tipicamente americano. Sóbrio, funcional, tecnologia q.b. Veja as fotos que vale a pena. O enorme capot está sempre presente no horizonte. Os primeiros quilómetros são feitos a 100 km/h na A5. O som rouco do motor provoca-me, resisto...Por todas as ruas onde passo os dedos polegares em sinal de aprovação. Não há dúvida, ao volante de um Mustang somos o centro das atenções. 

Ao final da tarde decido dar uma volta pela estrada do Guincho. Apesar das várias tentativas não consigo sintonizar a banda sonora que pretendo. O rádio do Mustang não permite escolher estações FM terminadas pelo número 4. Ligo o telefone ao carro para ouvir os ZZ Top e ACDC. A caixa de seis velocidades é durinha, não tanto como o Chevrolet Camaro mas quase ...

O segredo está em travar com a caixa 

O poder de travagem não é um dos atributos mais fortes deste tipo de automóveis. Eu já o sabia de antemão. Apesar das acelerações rápidas e de rodar a velocidades elevadas procuro deixar sempre alguns metros de margem de segurança para travar. A escolha das trajetórias certas é essêncial. De resto, as regras básicas da condução desportiva. Estamos na presença de um motor 5.0 litros, o acelerador é quem mais ordena. Nada de movimentos bruscos no volante, é proibido travar em curvas de aderência reduzida, sempre com o carro relativamente "preso", sem ser em excesso, mas atento à traseira.

O habitat do Mustang são as longas estradas livres de trânsito onde podemos libertar doses maciças de adrenalina. Uma ou duas atravessadelas, o animal selvagem não se deixa domar com facilidade. Os consumos são estranhamente comedidos, a média é de 11,2 litros. O motor V8 entra em ebulição perto das 3500 rpm. Alguns quilómetros até ao Cabo da Roca. Chega a meia-noite. Não há trânsito. Acelero para Norte pela autoestrada A16. O piso está seco, a minha preocupação são as duas ou três juntas metálicas perto da saída para Sintra e as deformações no asfalto. O peso deste Muscle está mais centrado no eixo dianteiro. O Mustang curva de forma segura e previsível. Desligo o controlo de tração, consigo fazer uma gracinha num parque de estacionamento vazio. Fiquei impressionado com o power da segunda velocidade. A fundo, o Mustang transforma-se num leão devorador de asfalto. Impressionante! Regresso a casa, sozinho, em segurança, após uma barrigada de condução.

50 anos Ford Mustang 

O Mustang é vendido nos Estados Unidos com motores muito potentes. No mercado americano a versão mais barata custa 22 mil dólares, o famoso Shelby GT500 vale 54 mil dólares. A Ford promete motores mais pequenos e económicos para o nosso país de forma a conseguir vender mais do que um ou dois carros.   

O conhecido muscle car é presença habitual na televisão e no cinema. Fez a sua estreia na sétima arte em 1964 no filme 007 - Goldfinger. O Mustang de Steve McQueen e o da série '3 Duques' são igualmente famosos. 

Em 2014 assinalam-se os 50 anos Mustang, as comemorações oficiais já decorrem com vários eventos em todo o mundo. A Ford criou um site especial e duas aplicações exclusivas para smartphones IOS/ Android e tablets. Basta fazer o download para jogar e criar wallpapers exclusivos.