Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ensaio Mercedes E 300 Blue TEC Hybrid

VISÃO Motores

  • 333

A Mercedes lançou recentemente a nova geração Classe E em Portugal. Com motores mais eficientes, novos sistemas de assistência à condução e uma nova linguagem de design

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se
1 / 14

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se

moonspell
2 / 14

moonspell

moonspell
3 / 14

moonspell

moonspell
4 / 14

moonspell

moonspell
5 / 14

moonspell

moonspell
6 / 14

moonspell

moonspell
7 / 14

moonspell

moonspell
8 / 14

moonspell

moonspell
9 / 14

moonspell

moonspell
10 / 14

moonspell

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se
11 / 14

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se

moonspell
12 / 14

moonspell

moonspell
13 / 14

moonspell

moonspell
14 / 14

moonspell

Um dos passatempos dos meus tempos de juventude era passar a tarde com os amigos, nas oficinas e nas garagens do bairro onde vivia, a cuidar dos automóveis e das motos. O pouco dinheiro disponível permitia fazer pequenas alterações mecânicas e estéticas, nada de muito complicado. Tinha alguns amigos mecânicos, aprendi muito com eles sobre automóveis. Fiz asneiras, tive três acidentes graves, sobrevivi quase por milagre. Passados alguns anos, dediquei-me ao karting. A forma como conduzo atualmente deve muito a esta modalidade. Não julguem que costumo andar depressa. Aprendi que existem locais certos para acelerar e para travar, como efetuar uma trajetória segura, como conduzir com o piso molhado, etc.

A breve introdução serve apenas para que os leitores possam compreender o que, no meu caso, representa deitar a mão a um compêndio de tecnologia como o Mercedes Classe E Blue TEC Hibrid. 

A Mercedes lançou recentemente a nova geração Classe E em Portugal. Com motores mais eficientes, novos sistemas de assistência à condução e uma nova linguagem de design. Esqueço por momentos os problemas do dia-a-dia, e preparo a alma para descobrir as virtudes e os defeitos deste modelo.  

Ao entrar a bordo do Classe E Blue TEC Hybrid consigo encontrar facilmente a posição ideal de condução, verifico a posição dos espelhos retrovisores, liberto o travão de mão. A ausência de ruido no rolamento da carroçaria é impressionante. O motor diesel é um 4 cilindros com 2.143 centímetros cúbicos, com 204 CV de potência, e um generoso, e um generoso binário de 500 NM, disponível logo desde as 1.500 rpm. O motor elétrico é possui 28 CV alimentado por uma bateria de iões de lítio com 20 kw. O Mercedes Classe E Hybrid pode funcionar exclusivamente em modo elétrico durante um percurso máximo de 1 km. Consegui chegar aos 40 km hora em modo exclusivamente elétrico, em reta, a dosear o acelerador com mestria. Além da forma como o carro pisa a estrada, o chassis é excelente, fiquei agradavelmente surpreendido com os consumos. Fiz praticamente 400 km/s ao volante, em estrada nacional e autoestrada, e consegui um consumo médio de 5,5 litros aos 100 km. Claro que se pisar o acelerador, a média sobe rapidamente para os 8 litros. A informação relativa ao funcionamento do sistema hibrido é bem visível nos manómetros.

A caixa de sete velocidades 7G - tronic está bem escalonada, as passagens de caixa acontecem no regime ideal, tanto em aceleração como nas reduções.

Espaço e conforto a bordo

No interior, destaque para o painel de instrumentos, com três grandes mostradores alojados numa consola onde é bem visível toda a informação necessária. O Classe E tem disponíveis diferentes equipamentos tecnológicos: o sistema de prevenção de colisões, o funcional e útil alerta de manutenção na faixa de rodagem, o sistema de assistência no caso de deteção de peões ou automóveis.

O estilo interior dos Mercedes-Benz continua a ser o maior ponto de discórdia. Alguns amigos não gostam da utilização de alguns materiais. Referem as imitações de madeira, em algumas versões, na parte inferior do tablier e nas portas, a opção pelo relógio analógico em vez de um digital, criticam o design do ecrã multifunção onde visualizamos o sistema de navegação, estações de rádio, telefone, etc. Gostos não se discutem! O que é consensual é o espaço, o conforto a bordo. É possível transportar três adultos nos lugares traseiros. A capacidade da bagageira é de 505 litros.

O preço do Mercedes Classe E 300 BlueTEC Hybrid que vê nas fotos custa 70,776 euros. É importante referir que, neste caso, a unidade de ensaio possui oito mil euros de opcionais. Na minha opinião, o Classe E Hybrid ganha uma nova alma com este pack desportivo AMG.