Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ensaio Mercedes Classe A

VISÃO Motores

  • 333

A nova geração do Classe A revoluciona o segmento compacto Premium. A aparência agressiva e um comportamento dinâmico referencial confirmam uma nova imagem de marca 

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se
1 / 14

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se

moonspell
2 / 14

moonspell

moonspell
3 / 14

moonspell

moonspell
4 / 14

moonspell

moonspell
5 / 14

moonspell

moonspell
6 / 14

moonspell

moonspell
7 / 14

moonspell

moonspell
8 / 14

moonspell

moonspell
9 / 14

moonspell

moonspell
10 / 14

moonspell

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se
11 / 14

MÁSCARA, CAOS E SILÊNCIO - É a primeira sensação e uma espécie de passaporte para uma nova realidade: o momento em que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se confunde com a esperança que nos colocam a máscara de oxigénioe, na maca, entramos num mundo de caos e de silêncios, onde o medo se

moonspell
12 / 14

moonspell

moonspell
13 / 14

moonspell

moonspell
14 / 14

moonspell

O novo Classe A é totalmente diferente da geração anterior. Em primeiro lugar é importante explicar que a marca alemã decidiu finalmente enfrentar de frente, olhos nos olhos, o BMW Série 1 e o Audi A3. E fez muito bem! Muitos leitores lembram-se certamente do antigo Classe A, lançado em 1997, um automóvel que vendeu bastante bem e que podemos encontrar a circular em grande número nas nossas estradas. Um carro com forma de monovolume, muito apreciado pelo público feminino. Com a introdução do novo Classe A, a Mercedes-Benz passa a estar muito bem representada no segmento de mercado, designado por compactos, onde, até agora, a marca nunca tinha tido uma oferta com motorizações de baixa cilindrada (1.451 centímetros cúbicos). O modelo que vê nas imagens. 

O novo modelo abandona o aspeto de monovolume compacto adotando linhas mais consensuais. A qualidade de construção melhorou a olhos vistos. É visível que a escolha de materiais é mais cuidada. No interior respira-se qualidade. Gostos não se discutem, eu sempre achei o ambiente a bordo de alguns Mercedes algo pesado e austero. Também nesta área a marca alemã ganhou uma alma nova, a ambição é conquistar clientes mais jovens. O tablier cativa pela qualidade de montagem. Gosto das saídas de ventilação cromadas "inspiradas no SLS AMG" e do monitor central que parece um pequeno Tablet e onde temos acesso a todo o tipo de informação útil. O sistema de navegação, as frequências de rádio, a ligação ao telefone e demais configurações do carro.

Conduzi o novo Classe A com o motor 180 CDi de 109 CV de potência. Fiquei surpreendido pela reação positiva das pessoas nas ruas. A habitabilidade está de acordo com o que costumamos encontrar neste tipo de carros. O acesso aos lugares traseiros obriga a fazer alguma ginástica, o ideal é transportar apenas duas pessoas atrás. A capacidade da bagageira é de 341 litros.

Dinâmica apurada

As soluções mecânicas disponíveis no novo Classe A contribuem em muito para o excelente desempenho dinâmico em estrada. O chassis dispõe de suspensões independentes nas quatro rodas, que controlam impecavelmente as forças longitudinais e transversais. O comportamento dinâmico é muito intuitivo. O motor 180 CDI de 109 CV tem uma vitalidade que surpreende pela positiva ao que não é alheio o binário de 269 Newton Metros. 

Consegui fazer consumos médios de 5.9 l/100 km. Gostei particularmente da forma como o Classe A desenha a estrada, um apuro dinâmico que não fica nada atrás do seu rival BMW Série 1. A parceria entre a Renault/Nissan e a Daimler permite que este seja o Mercedes mais acessível do mercado. O motor 180 CDi não deixa ninguém colado ao banco mas não há dúvida que o novo Classe A passa a ser uma nova referência em comportamento dinâmico. Não posso deixar de referir que o novo modelo dispõe de uma caixa de velocidade de seis velocidades, muito precisa e agradável de utilizar. Opcionalmente temos a transmissão automática 7G-DCT. O equipamento de segurança e conforto é muito completo. De série, a Mercedes oferece o controlo de tração, sistema de alerta de colisão (Collision Prevention Alert) que previne para um eventual acidente até 130 km/h.

O preço da gama Classe A inicia-se nos 27.900 euros para a versão A180 CDI de 109 CV diesel. O motor A200 CDi de 136 CV está à venda a partir de 33.400 euros.  

Twitter: @LuisCaceresMont https://twitter.com/LuisCaceresMont