O ex-bispo auxiliar de Lisboa Carlos Azevedo, suspeito de assédio sexual a membros da Igreja, segundo uma investigação da revista Visão, negou hoje a acusação e disse nunca ter sido contactado pela Nunciatura Apostólica para depor.

"Nego totalmente a acusação de assédio sexual", afirmou o atual membro do Conselho Pontifício da Cultura do Vaticano, em declarações à SIC, confrontado com a suspeita de assédio sexual hoje noticiada pela revista Visão, à qual disse desconhecer as alegações.

Os alegados casos de assédio a membros da Igreja Católica Portuguesa, relatados na íntegra na edição em papel de quinta-feira, remontam aos anos 80 e terão sido conhecidos após uma denúncia feita em 2010 ao núncio apostólico em Portugal.

VEJA O VÍDEO DA SIC