Berlim, Alemanha, 20 ago (Lusa) -- Um alto responsável do Banco Central Europeu (BCE) considerou hoje desejável a permanência da Grécia no euro, argumentando que, apesar de gerível, uma saída teria custos demasiado elevados e provocaria uma escalada do desemprego na Europa.

As declarações de Joerg Asmussen, membro do Conselho Executivo do BCE, surgem no dia em os ministros dos Negócios Estrangeiros grego e alemão se encontram em Berlim e antes do encontro de sexta-feira entre o primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, e a chanceler alemã, Angela Merkel.

Nos últimos dias têm surgido na Alemanha declarações que demonstram falta de vontade para dar à Grécia mais tempo para cumprir os termos do acordo celebrado com a "troika" (Comissão Europeia, BCE e Fundo Monetário Internacional), ou fazer quaisquer concessões.