Lisboa, 29 jun (Lusa) - O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, disse hoje no Parlamento que haveria uma queda "significativa" do crédito à economia portuguesa sem o financiamento do BCE aos bancos portugueses, atualmente na ordem dos 60 mil milhões de euros.

O responsável pelo supervisor bancário está hoje a ser ouvido pelos deputados da Comissão de Orçamento e Finanças e na intervenção inicial disse que hoje os bancos têm duas fontes de recursos, os "depósitos e a cedência de liquidez do Banco Central Europeu [BCE]", dados os constrangimentos no mercado monetário europeu, e que se não fosse as medidas tomadas pelo BCE nesta crise a falta de financiamento à economia poderia ser mais gravosa.

"Quando hoje os bancos portugueses têm uma cedência de liquidez na ordem dos 60 mil milhões de euros, estão a substituir o financiamento dos mercados pelo do Eurossistema [constituído pelo BCE e bancos centrais da zona euro]. De outro modo teriam de fazer uma contração muito significativa do financiamento à economia", afirmou Carlos Costa.