Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Miguel Moreira Rato

Miguel Moreira Rato

LONDRES, REINO UNIDO Define-se como uma pessoa inquieta. No bom sentido. Já foi jornalista e assessor de imprensa, mas foi no empreendedorismo que encontrou o seu talento. Lançou duas empresas de comunicação e relações públicas e aos 40 – toca a todos – decidiu dar mais uma grande reviravolta e aceitou o desafio de liderar a comunicação de uma das mais promissoras ONGs internacionais. São 40 os países que estão a seu cargo, e Londres é agora a sua base. Desde que se mudou, há quase dois anos, já viajou pelos quatro cantos do planeta – literalmente – mas o que mais lhe lava a alma é voltar para casa e aproveitar os poucos raios de sol para conhecer o país para onde se mudou com a mulher e os três filhos – os seus verdadeiros companheiros de viagem.

  • Não gosto da Theresa

    Hoje há eleições aqui na ilha. Theresa May vai ganhar, mas tenho esperança de que não seja uma vitória esmagadora. Gostava que apanhasse um susto. Para deixar de uma vez por todas de brincar com milhões de pessoas que estão em compasso de espera há quase um ano.

  • O bom filho à casa torna

    LONDRES, REINO UNIDO - Há uns meses escrevi aqui sobre uma música dos The Clash que andava insistentemente a ecoar na minha cabeça. Era o “Should I stay or should I go” e cantarolei essa letra durante muitas horas de vários dias. Desta vez, é a mágica dupla Simon and Garfunkel a ocupar-me o espírito, numa música que faz querer voltar a casa

  • Não temos medo, o caraças!

    LONDRES, REINO UNIDO - Aquele percurso faz parte do meu dia-a-dia. Amanhã não vou correr. Amanhã vou entrar no metro ao lado do escritório. Se calhar até fico a trabalhar de casa. Hoje, pela primeira vez na vida, percebi o que é sentirmo-nos vulneráveis

  • Passageiros

    LONDRES, REINO UNIDO - Há uma expressão meio esotérica que serve sempre bem aos mais crentes e que diz que “estamos todos aqui de passagem”. A verdade é que nós, emigrantes, estamos mesmo. Não sabemos quando voltamos, se voltamos, nem sequer para onde voltamos. Somos passageiros autênticos. O que é bom, mas às vezes também nos causa algumas olheiras.

  • Estamos todos feitos em papas de aveia

    LONDRES, REINO UNIDO - Os ingleses batem-se diariamente por conseguir domar uns quantos decilitros de leite que teimam em não se querer misturar com uns poucos gramas de aveia. Como uma papa que é orgulho nacional me pôs a pensar que estamos todos feitos em... porridge.

  • Theresa com H, Teresa sem H

    LONDRES, REINO UNIDO - Li hoje que na Islândia, um grupo de ativistas políticos criou o Partido Pirata, com o objetivo de acabar com a desconfianca contra o governo e arrancar um processo de mudança politica. O partido conquistou recentemente 10 dos 63 lugares no Parlamento islandês. A recém reviravolta no Brexit faz-me desejar que, um dia, todos sejamos ou pelo menos possamos ser piratas

  • Já cantava a Suzy Paula

    LONDRES, REINO UNIDO - Quem vive fora tem que estar preparado para abrir as portas de casa. Tenho cá para mim que poucos meses de expatriação equivalem a um mestrado em Gestão Hoteleira na melhor universidade do mundo.

  • Oh the places you’ll go*

    LONDRES, REINO UNIDO - Não há nada mais subjetivo que falar das escolas dos filhos. A minha é sempre melhor que a tua. Ou então não é das melhores, mas é o que se arranja. No caso dos meus filhos, posso dizer com confiança que a experiência inglesa tem sido definitivamente muito melhor do que tudo o que já viveram em terras lusitanas.