Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Isabel Nery

Isabel Nery

Jornalista

O estágio na RTP, em 1995, revelou a paixão pelo jornalismo. Seguiu-se a SIC, de onde sairia para o semanário Tal&Qual. Esteve na equipa fundadora do diário 24horas, onde foi sub editora de Sociedade, e trabalhou na revista Máxima. Integra a redação da revista VISÃO há 13 anos, onde, entre outros, fez parte da equipa que criou a VISÃO Júnior, de que foi editora. As reportagens de Isabel Nery foram já distinguidas com vários prémios, entre eles o Prémio Mulher Reportagem Maria Lamas, o Prémio Jornalismo pela Tolerância, o Prémio Paridade Mulheres e Homens na Comunicação Social, e o Prémio Jornalismo e Integração, da UNESCO. Em 2010, foi uma das jornalistas selecionadas pela Fundação Luso- Americana (FLAD) para o curso no Committee of Concerned Journalists (CCJ),em Washington. Em 2011, Isabel Nery criou o núcleo de Jornalismo e Literatura do Clepul, centro de investigação da Faculdade de Letras de Lisboa. Nesse mesmo ano, a reportagem Vida Interrompida foi adaptada para uma exposição itinerante (em co-autoria com Marcos Borga), que percorreu o país durante mais de um ano. Em 2012, publicou o livro de reportagem As Prisioneiras - Mães Atrás das Grades, que viria a ser adaptado para a curta-metragem Os Prisioneiros, estreada em Janeiro de 2015, no Cinema S. Jorge. Publicou investigação e ensaio, sendo autora do livro Política e Jornais – Encontros Mediáticos (2004), do ensaio O Inferno Aqui tão Perto - Literatura de Viagens e Reportagem de Guerra (2009) e Do Génio Jornalístico (2014). Enquanto investigadora, apresentou comunicações em várias instituições portuguesas e estrangeiras, nomeadamente nos EUA e Canadá. Faz parte da direção do Sindicato dos Jornalistas desde Janeiro de 2015.