Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

António Lobo Antunes

António Lobo Antunes

  • Subsídios para a biografia de Dinis Machado

    A avó do Dinis dirigia uma casa de prostituição onde ele comia em miúdo com as raparigas que lá trabalhavam e das quais falava, é evidente, com o maior respeito. Levei-o para minha casa (eu nessa época estava sempre a levar gente para casa) onde ele ainda viveu longos meses, obriguei-o a escrever na mesa em que eu escrevia, alimentado a tabaco e a água das pedras

  • Nós, no verão

    Era a casa da família da minha mãe, que nós preferíamos mil vezes aos Lobo Antunes porque eram mais inteligentes e mais doces, adorávamos a Avó a quem chamávamos Avó Querida

  • Introdução a todos nós

    Ninguém é o que é, todos somos não apenas diferentes mas mais do que somos, ou outra coisa além do que somos e daí não podermos conhecer-nos. A verdadeira essência é irreproduzível, como Saint-Exupéry disse invisível para os olhos e, acrescento eu, para os sentidos. A vida, ao fim e ao cabo, não passa de um jogo de espelhos e de máscaras

  • Não sei como chamar a esta crónica

    Na morte do João houve uma coisa que me consolou um bocadinho: saí da Basílica da Estrela de mão dada com o meu irmão Nuno. Nunca tinha dado a mão a um homem, mas não era a um homem que estava a dar a mão. Era ao meu Nuno, era ao sangue dele que é exactamente o mesmo que o meu

  • Bon Dieu

    Recordo-me que chovia o tempo inteiro, uma chuva mansa 
e tristíssima, e eu me sentia idêntico 
a uma personagem 
de Simenon, prestes a um suicídio discreto não sei bem com quê, talvez martelando um prego dos escaravelhos 
no coração

  • Sonhos

    Até que me transferiram para o Chiúme, o mais horrível buraco onde estive na vida. Só de lá saí para a Baixa do Cassanje, quase no outro extremo de Angola, onde não havia guerra, apenas ameaças de minas, um lugar de beleza imensa com um rio, o Cambo, cheio de crocodilos

  • Esmeralda

    Já sem pintura no cabelo e as rugas que nenhum creme disfarçava, o cabeleireiro, sem o estímulo dos envelopes, deixou de andar tão bem mas lá ia coxeando porque os preços baixaram ao mesmo tempo ue a Esmeralda entristecia por o mundo se esvaziar de Esmeraldas, substituídas por Tânias, Carlas, Doris e Cátias

  • Judite

    Como não sentia muito apetite aqueceu um resto de sopa da véspera, tirou duas pêras da fruteira, uma colher, um garfo e uma faca da gaveta dos talheres, colocou as pêras, o prato de sopa, um guardanapo e um copo de água num tabuleiro de plástico com flores estampadas, para além dos talheres, e trouxe aquilo tudo para a cadeira de braços diante da televisão

  • O busto do bisavô

    Porque é que as pessoas morrem? A Avó Querida morreu já eu era médico, antes de ir para África. A minha mãe acariciava-a e beijava-a, eu fui beber uma imperial e comer tremoços à Estrela Brilhante. Em certos momentos apeteceu-me chorar mas não chorei, claro. Ao balcão, num banco alto. Depois paguei e fui-me embora