Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

CDS pode ter o pior resultado de sempre e voltar a ser o partido do táxi

Legislativas 2019

Arlindo Camacho

As projeções iniciais dos institutos de sondagem apontam para um resultado muito desapontante para os centristas, com um limiar inferior, nalguns casos, nos 3 por cento. O CDS arrisca, assim, voltar a ser o "partido do táxi"

Nuno Aguiar

Nuno Aguiar

Jornalista

A estimativa da Católica/RTP dá 3% a 5% ao CDS, o ICS/ISCTE/SIC coloca o intervalo em 2,4% a 5% e a TVI/Pitagórica aponta para 2,9% e 4,9 por cento. Isto significa que é muito possível que esta seja a pior noite eleitoral de sempre para o partido liderado por Assunção Cristas. O seu anterior mínimo era 4,4 por cento.

No que diz respeito ao número de deputados, as projeções variam entre 2 e 8%, o que atiraria o CDS novamente para o estatuto de partido do táxi.

Recorde-se que, na última vez que o CDS correu sozinho às eleições, obteve 11,7 por cento. A liderança dos centristas ainda não reagiu a estes números.

Com as estimativas a apontarem também para um resultado do PSD abaixo de 30%, Ana Catarina Mendes (número 2 do PS), classificou a noite eleitoral como "uma derrota histórica para a direita".