Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Exames nacionais prosseguem hoje, greve dos professores também

Atualidade

  • 333

Gonçalo Rosa da Silva

A primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário prossegue hoje, com a realização das provas de Biologia e Geologia, Matemática Aplicada às Ciências Sociais e História B, no dia em que os professores continuam em greve às avaliações

Os alunos do ensino secundário prestam hoje provas a disciplinas do 10º e 11º anos. Pelas 09h30 é a vez de Biologia e Geologia e às 14h00 seguem-se os exames de Matemática Aplicada às Ciências Sociais e de História B.

Os três exames realizam-se um dia depois da greve de professores que deixou mais de 20 mil estudantes sem poder realizar a prova de Português, o que levou o ministro Nuno Crato a anunciar a data de 2 de julho para que os alunos afetados pela paralisação possam fazer o exame.

Hoje, os professores continuam em greve, mas apenas às avaliações. Os sindicatos adiantaram na segunda-feira que, desde que teve início, a 7 de junho, a greve dos docentes às avaliações já impossibilitou a realização de 95% dos conselhos de turma.

Com esta greve os professores têm conseguido impossibilitar o lançamento de notas, o que não permite o encerramento do ano letivo para milhares de alunos, e, no caso dos alunos do 12º ano, pode vir a condicionar o calendário de acesso ao ensino superior, caso esta paralisação se prolongue.

Para já, a greve às avaliações está confirmada até à próxima sexta-feira, 21 de junho, mas poderá prosseguir até ao final da semana seguinte, se os professores expressarem aos sindicatos a sua vontade de que isso aconteça.

Os exames nacionais do Ensino Secundário, determinantes para o acesso dos alunos ao Ensino Superior, iniciaram-se na segunda-feira, em dia de greve dos docentes, decorrendo a primeira fase até 26 de junho.

Os alunos podem ir a exame sem saber a nota da classificação interna. Desdo o ano passado que a primeira fase de exames tem caráter obrigatório, ficando uma segunda fase reservada apenas para situações excecionais.

Os exames envolvem 10.000 professores vigilantes e 7.000 docentes classificadores para todas as disciplinas, segundo dados do Ministério da Educação.

O calendário de exames compreende provas a Português, Latim, Biologia e Geologia, Matemática, História, Geometria Descritiva, Economia, Filosofia, Geografia, História da Cultura e das Artes, Desenho, Inglês, Francês, Espanhol e Alemão.

Os exames realizam-se nas 637 escolas com ensino secundário, e estão inscritos para exame 159.153 alunos, dos quais 91.499 são candidatos ao Ensino Superior, de acordo com dados provisórios do ministério.