Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Uma nova solução para a calvície pode ter sido encontrada: um químico usado na produção de perfumes

Estudo do Dia

É uma descoberta muito precoce mas que pode ser uma nova esperança para quem sofre deste problema

Um novo estudo conduzido por investigadores ingleses dá conta de que um produto químico, o Sandalore, criado para imitar o cheiro do sândalo - muito utilizado para fazer perfumes e sabonetes, por exemplo - também estimula o crescimento de cabelo em humanos.

Na pesquisa, publicada na revista científica Nature Communications, foram utilizados tecidos de couro cabeludo testados apenas em laboratório, mas os investigadores já estão a realizar ensaios em voluntários reais para perceberem, realmente, qual é a eficácia deste produto, e esperam ter resultados motivadores até ao início do próximo ano.

Ao The Independent, Ralf Paus, investigador na Universidade de Manchester, na Inglaterra, e autor principal da pesquisa, diz que esta foi a "primeira vez que se demonstrou que a reconstrução de um mini-órgão humano como são os fios de cabelo pode ser regulada por um aroma amplamente utilizado na cosmética" e que esta descoberta é "bastante surpreendente".

Os investigadores concentraram-se num recetor denominado OR2AT4, que pode ser encontrado na camada mais externa dos folículos pilosos do cabelo e que é estimulado pelo Sandalore.

O que descobriram foi que, ao aplicarem este químico no tecido do couro cabeludo, o crescimento do cabelo era estimulado e a morte das células dos folículos piolosos abrandava.Os resultados sugerem que os folículos humanos podem, de certa forma, “cheirar”, já que utilizam recetores olfativos antigos para controlar funções como o crescimento.

Os investigadores acreditam agora, que não estão longe de levar esta descoberta para as clínicas de tratamento da calvície.