Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

As pessoas que adiam o despertador são mais inteligentes, criativas e felizes

Estudo do Dia

Quantas vezes já foi chamado de perigoso por não ser capaz de respeitar as horas a que o seu despertador chama por si? Esses tempos podem ter chegado ao fim, a ciência só vê vantagens nisso

Para muitos, não há som mais irritante do que som que o manda acordar. Uma rotura com um momento de paz, o fim de uma experiência maravilhosa e tão fundamental para a nossa disposição e capacidades intelectuais. No entanto, adiar o despertador ou colocar em "snooze" é visto como um hábito dos indisciplinados sem força de vontade para começar o dia. Felizmente para muitos, não é assim que a ciência olha para a questão.

O grande risco está, claro, em voltar a adormecer profundamente e já não conseguir voltar a acordar mas há três vantagens fundamentais que os "só mais 5 ou 10 minutos..." têm sobre os que saltam da cama ao primeiro toque do despertador:

É provável que sejam mais inteligentes e criativos

Um estudo britânico feito em 2009 relaciona o sono com a inteligência, criatividade e um espirito mais livre. Os autores deste estudo descobriram, com vários dados sobre a evolução humana que temos hoje muito mais capacidade de adaptação à vida, e ao sono do que tinham os nossos antepassados. Ou seja, deitar e acordar tarde, tal como decidir ficar mais 10 minutos na cama, parece ser um sinal positivo de adaptação aos nossos tempos e de uma inteligência superior.

Relativamente à escolha de ficar mais uns minutos na cama, essa é uma opção que só existe nos relógios que não são biológicos, o que significa que a evolução humana não nos preparou para isso. E, embora esta correlação seja um pouco mais intuitiva, ter capacidade para sentir e perceber as nossas necessidades físicas em vez de ouvir apenas as regras definidas pelos nossos relógios pode significar também uma maior capacidade para perseguir as nossas paixões e decidir por nós as melhores soluções para os nossos problemas. Quem o faz tem, assim, mais potencial para ser criativo e independente.

via GIPHY

É também provável que seja mais feliz

Um estudo feito em pela Universidade de Southhampton de 1998 comparou as circunstâncias socioeconómicas de homens e mulheres de 1229 e os seus respetivos padrões de sono. Descobriram que as pessoas que se deitavam depois das 23 horas e se levantavam depois das 8 horas tinham mais dinheiro e um estilo de vida mais confortável e feliz.

No entanto, tenha em consideração que dormir demais pode ser tão prejudicial para a sua saúde como a falta de sono. As pessoas que passam, por sistema, 12 ou mais horas na cama têm um risco maior de morrer de morte súbita.

Ou seja, carregue sem medos nesse botão silenciador se sentir que é o melhor para si, relaxe. E procure, sempre que possível, fazer como manda o seu corpo: se for mais criativo à noite, por exemplo, deve trabalhar até mais tarde, até esgotar toda essa criatividade que tem dentro de si, e acordar também mais tarde.