Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Portugal desenvolve carro do futuro da BMW

Atualidade

Para Rui Cordeiro, presidente da Tech Works, Portugal está a criar "algo de transformador na indústria automóvel"

Marcos Borga

Software criado em Portugal estará disponível nos carros do grupo alemão já a partir de meados deste ano

A Tech Works, uma parceria entre a BMW e a portuguesa Critical Software, vai ser a responsável pelo desenvolvimento das soluções informáticas dos futuros carros construtor automóvel alemão.

Desde o software de bordo, aos programas de condução autónoma, passando pelas plataformas de partilha, controlo de armazenamento e gestão de clientes,tudo será feito a partir de Portugal. Algumas destas soluções poderão estar já em utilização nos veículos do grupo alemão no final de junho.

“Estamos a criar algo de especial e transformador na indústria automóvel” disse Rui Cordeiro, presidente da Tech Works, na sessão de inauguração oficial do novo escritório da empresa em Lisboa, junto à estação dos comboios do Campo Grande, cerimónia que se realizou na quarta-feira, 13.

A empresa conta já com 350 colaboradores, mas garante que irá reforçar a equipa em mais 250 pessoas até ao final do ano, para um total de 600 e ultrapassar os mil trabalhadores no ano seguinte. Ao todo trabaham na empresa pessoas de 16 nacionalidades.

“Queremos ficar por cá durante muito tempo. Portugal tem muito talento na área tecnológica. Este é um projeto a longo prazo”, garantiu Christoph Grote, administrador da BMW responsável pela área eletrónica.

Os escritórios de Lisboa e Porto trabalharão em conjunto com os outros centros de tecnologia e inovação do grupo bávaro, localizados em Munique, África do Sul, EUA e China.

Já Gonçalo Quadros, presidente e fundador da Critical Software, destacou que "ao longo dos últimos 20 anos, a Critical Software tem enfrentado alguns dos desafios tecnológicos mais exigentes. Agora, em Lisboa, a nossa equipa poderá continuar a desenvolver soluções inovadoras e disruptivas que ajudarão a definir indústrias em todo o mundo".

No decorrer do evento, Miguel Cabrita, secretário de Estado do Emprego, salientou que Portugal está a tornar-se “um destino de sucesso de investimento e captação de talentos na área do software. Para o governante, esta parceria mostra que o País “está perante uma grande oportunidade que não pode desperdiçar” pois a revolução digital é a primeira revolução industrial que não depende de matérias primas ou localização.

O Grupo BMW detém 51% da Tech Works e a Critical Software controla os restantes 49%. A BMW vendeu cerca de 2,5 milhões de carros e gerou vendas de 100 mil milhões de euros de euros.