Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Um príncipe na Comporta

Atualidade

Arlindo Camacho

Louis-Albert de Broglie trocou o seu castelo em França pela Comporta - que pretende transformar num exemplo para o mundo

"Era uma vez um príncipe que decidiu tornar-se jardineiro e instalar-se em Portugal..." Assim começa o artigo que faz a capa desta semana da VISÃO. Esta é a história de Louis-Albert de Broglie, um aristocrata francês, filho do duque de Broglie (ministro de Charles de Gaulle) e sobrinho-neto de um Prémio Nobel da Física, que pretende comprar a Herdade da Comporta, detida maioritariamente pela falida Rio Forte, do Grupo Espírito Santo. Não é coisa pouca: a transação poderá rondar os 400 milhões de euros.

Louis-Albert - umas vezes apelidado de louco, outras de excêntrico, mas que se define a si próprio como intuitivo - largou o escritório de Paris e o castelo no Loire para viver numa casa da Comporta. Mas o francês quer expandir o seu território, com os 12 500 hectares da famosa herdade, e dar forma ao sonho: avançar com um projeto (a que chama "Utopia") composto por museus, escolas alternativas, centros de inovação e um exemplo de preservação ambiental.

Mais do que os planos, no entanto, é a vida de Louis-Albert de Broglie que enchem as oito páginas que a VISÃO dedica ao tema - o assassínio do pai com dois tiros na nuca, quando ele tinha 13 anos (crime que nunca foi desvendado), a sua fase de dandy, em que saltava de festa para festa, até ao momento de despertar para o modo de vida saudável e sustentável. "O futuro do amanhã", como ele descreve à VISÃO.

NÃO PERCA O EXCLUSIVO SOBRE "O PRÍNCIPE FRANCÊS QUE QUER SALVAR A COMPORTA" NA VISÃO DESTA SEMANA, QUINTA FEIRA NAS BANCAS

ASSINE A VISÃO - Saiba como aqui