Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Venda de Imóveis da Seg.Social (à China) e o FEFSS!

Fórum

  • 333

O relatório do Tribunal de contas sobre Segurança Social, dá conta da perda de 1500 milhões de Euros em 2011; esta perda foi em acções e obrigações. No final de 2011 o Fundo (FEFSS) valia menos 8 % do que em 2010. Esta percentagem traduzida em números, em Euros, a carteira de activos do FEFSS desvalorizou mais de 1500 milhões de Euros. Este valor representa mais de três vezes a desvalorização de 2010, prejuízos estes atenuados por ganhos em outras aplicações, o que situou o valor dsa perdas em 1,1 milhões de Euros.

O Governo anunciou há uns dias - num brilhante acto de "gestão" -, que vai vender casas da Segurança Social na China, encaixe financeiro decorrente da alienação de património económico que visa reforçar o fundo das reformas. Esta "operação" é liderada pela secretaria de estado da Solidariedade e da Segurança Social.A verba proveniente desta venda de património económico, cerca de 30 milhões de Euros, será canalizada para o Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS). O Governo está a preparar a lista dos 20 mais valiosos imóveis que a Segurança Social tem, desocupados ou devolutos, para poder participar no "road show" que a CGD vai realizar em Macau, ainda em 2013, para aquela venda e reforço do FEFSS.O FEFSS foi criado em 1989 para garantir a estabilidade do pagamento das pensões, que, de acordo com o Orçamento de Estado de 2013 poderá estar esgotado até 2040.A Segurança Social é proprietária de 4.200 imóveis; estes dividem-se em grupos de habitação social (a grande maioria destes), terrenos, propriedades industriais, fracções de renda livre, estabelecimentos comerciais, avaliados no total, em cerca de 270 milhões de Euros.Anteriores "receitas" financeiras fruto da alienação de património, venda de imóveis, foram em 2011 de 2,7 milhões de Euros, em 2012 de 1,9 milhões e este ano, até Junho, 4,3 milhões de Euros..        O relatório do Tribunal de contas sobre Segurança Social, dá conta da perda de 1500 milhões de Euros em 2011; esta perda foi em acções e obrigações. No final de 2011 o Fundo (FEFSS) valia menos 8 % do que em 2010. Esta percentagem traduzida em números, em Euros, a carteira de activos do FEFSS desvalorizou mais de 1500 milhões de Euros. Este valor representa mais de três vezes a desvalorização de 2010, prejuízos estes atenuados por ganhos em outras aplicações, o que situou o valor dsa perdas em 1,1 milhões de Euros.Este Fundo (FEFSS) foi criado para assegurar as pensões no futuro, porém valia no final de 2011, 8,8 mil milhões de Euros. Portugal gastou no ano passado, 14,5 mil milhões de Euros em pensões.Os 8,8 mil milhões do Fundo seriam suficientes para pagar oito meses e meio de pensões !!!A carteira do FEFSS é constituída por dívida Pública Nacional e Estrangeira, só aí o Fundo desvalorizou mais de 5,5 mil milhões de Euros.Entre a venda de património da Segurança Social e o encaixe financeiro decorrente, i.e. 30 milhões de Euros, a desvalorização relapsa do FEFSS contrasta, desfigura qualquer solução que valide o pagamento das pensões dos Portugueses - cerca de 14,5 mil milhões de Euros por ano.. com tendência para forte "crescimento".O produto da venda de património à China, não se enquadra na relapsa desvalorização do Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (FEFSS). Não há "valores" que cheguem !!