Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Aventura Creoula [12]: Uma ilha de ciência viva num oceano de conhecimento português

Aventura Creoula: 20 dias no mar

  • 333

O fotojornalista Paulo Maria revisita as memórias de um bacalhoeiro, convertido em navio oceanográfico durante a campanha M@rBis 2013. VEJA AS FOTOS E O VÍDEO

Navegar a todo o pano, uma oportunidade rara para contemplar o esplendor do NTM Creoula
1 / 50

Navegar a todo o pano, uma oportunidade rara para contemplar o esplendor do NTM Creoula

Navegar a todo o pano, uma oportunidade rara para contemplar o esplendor do NTM Creoula
2 / 50

Navegar a todo o pano, uma oportunidade rara para contemplar o esplendor do NTM Creoula

Navegar a todo o pano, uma oportunidade rara para ver o NTM Creoula a sulcar os mares rumo à costa algarvia
3 / 50

Navegar a todo o pano, uma oportunidade rara para ver o NTM Creoula a sulcar os mares rumo à costa algarvia

A formação do pano a invocar as asas de uma borboleta
4 / 50

A formação do pano a invocar as asas de uma borboleta

Já em regime de árvore seca o céu parece continuar a conduzir o NTM Creoula
5 / 50

Já em regime de árvore seca o céu parece continuar a conduzir o NTM Creoula

O velacho confere ao Creoula uma pose de navio nórdico
6 / 50

O velacho confere ao Creoula uma pose de navio nórdico

O fim de dia a bordo do creoula nem precisa de filtros para ser sempre mágico
7 / 50

O fim de dia a bordo do creoula nem precisa de filtros para ser sempre mágico

O último momento do dia sempre aguardado com expetativa, permitia dar largas à criatividade fotográfica
8 / 50

O último momento do dia sempre aguardado com expetativa, permitia dar largas à criatividade fotográfica

Um marco histórico para todos os portugueses, o cabo de são vicente, local mistíco de conhecimento, partida e conquistas
9 / 50

Um marco histórico para todos os portugueses, o cabo de são vicente, local mistíco de conhecimento, partida e conquistas

Vista do NTM Creoula junto a Ponta de Sagres
10 / 50

Vista do NTM Creoula junto a Ponta de Sagres

Tal como quando era bacalhoeiro a agulha magnética permanece útil na ponte de comando do NTM Creoula
11 / 50

Tal como quando era bacalhoeiro a agulha magnética permanece útil na ponte de comando do NTM Creoula

Pormenor da instrumentação moderna permitem-nos visualizar a nossa localização, junto ao cabo de são vicente
12 / 50

Pormenor da instrumentação moderna permitem-nos visualizar a nossa localização, junto ao cabo de são vicente

Mesmo do alto do contra-traquete se sente a presença de portugal
13 / 50

Mesmo do alto do contra-traquete se sente a presença de portugal

Para além de todo o pano o navio possui um motor para auxilio à navegação
14 / 50

Para além de todo o pano o navio possui um motor para auxilio à navegação

A sala dos oficiais permanece conservada mantendo o seu estatuto oficial. Masi parece um cenário de um filme épico
15 / 50

A sala dos oficiais permanece conservada mantendo o seu estatuto oficial. Masi parece um cenário de um filme épico

O ambiente clássico do Creoula é divinamente conservado na sala dos oficiais
16 / 50

O ambiente clássico do Creoula é divinamente conservado na sala dos oficiais

Conservam-se ainda as fiadas de linha e anzol com que se pescava o bacalhau
17 / 50

Conservam-se ainda as fiadas de linha e anzol com que se pescava o bacalhau

A estrutura e os aprestos do NTM Creoula permitem os enquadramentos mais criativo num inicio de dia que se avizinhava quente ao largo de tavira
18 / 50

A estrutura e os aprestos do NTM Creoula permitem os enquadramentos mais criativo num inicio de dia que se avizinhava quente ao largo de tavira

Num ambiente surreal o efeito fotográfico permite às estrelas transmitir o infinito de conhecimento que o mar nos oferece
19 / 50

Num ambiente surreal o efeito fotográfico permite às estrelas transmitir o infinito de conhecimento que o mar nos oferece

Durante a navegação noturna as luzes a bordo provocam uma atmosfera diferente. O clarão no horizonte é provocado pelas luzes da refinaria de Sines
20 / 50

Durante a navegação noturna as luzes a bordo provocam uma atmosfera diferente. O clarão no horizonte é provocado pelas luzes da refinaria de Sines

Como uma assombração, a esteira de mar provocada pela navegação noturna do Creoula transporta-nos para um universo imaginário
21 / 50

Como uma assombração, a esteira de mar provocada pela navegação noturna do Creoula transporta-nos para um universo imaginário

A maior lua cheia do ano a potenciar imagens raras
22 / 50

A maior lua cheia do ano a potenciar imagens raras

A guarnição a recolher o velacho
23 / 50

A guarnição a recolher o velacho

as manobras do pano na proa do creoula sempre executadas com mestria e uma boa dose de equilibrismo
24 / 50

as manobras do pano na proa do creoula sempre executadas com mestria e uma boa dose de equilibrismo

Durante a navegação o navio molda-se aos mares rumo a sul
25 / 50

Durante a navegação o navio molda-se aos mares rumo a sul

A guarnição prepara-se para mais uma manobra da semi-rigida. Os procedimentos de recolocar a pequena embarcação a bordo exigem a máxima concentração e segurança
26 / 50

A guarnição prepara-se para mais uma manobra da semi-rigida. Os procedimentos de recolocar a pequena embarcação a bordo exigem a máxima concentração e segurança

O hastear da bandeira ao pôr do sol seguido pela guarnição com rigor e honra
27 / 50

O hastear da bandeira ao pôr do sol seguido pela guarnição com rigor e honra

A roda do leme encerra 76 anos de história de navegação
28 / 50

A roda do leme encerra 76 anos de história de navegação

O Comandante Cruz Martins controla atentamente as manobras de atracagem sempre apoiado pelo oficial engenheiro Paulo Martiniano
29 / 50

O Comandante Cruz Martins controla atentamente as manobras de atracagem sempre apoiado pelo oficial engenheiro Paulo Martiniano

O Comandante Cruz Martins e a sua postura calma e reservada, sempre concentrado em todos os procedimentos da missão e da campanha M@rBis 2013
30 / 50

O Comandante Cruz Martins e a sua postura calma e reservada, sempre concentrado em todos os procedimentos da missão e da campanha M@rBis 2013

O Comandante Cruz Martins numa pose de "Master and commander" do Navio de Treino de Mar Creoula
31 / 50

O Comandante Cruz Martins numa pose de "Master and commander" do Navio de Treino de Mar Creoula

O Comandante Cruz Martins supervisiona os trabalhos de microfotografia na sala da biblioteca convertida em laboratório durante a campanha
32 / 50

O Comandante Cruz Martins supervisiona os trabalhos de microfotografia na sala da biblioteca convertida em laboratório durante a campanha

Das tarefas partilhadas, os quartos de vigia eram os mais apetecidos sobretudo ao fim da tarde
33 / 50

Das tarefas partilhadas, os quartos de vigia eram os mais apetecidos sobretudo ao fim da tarde

O imediato João Lourenço demonstra aos instruendos como se usam os coletes de salvação
34 / 50

O imediato João Lourenço demonstra aos instruendos como se usam os coletes de salvação

O içar do pano com ajuda do "burro" elétrico quando as forças assim o obrigam
35 / 50

O içar do pano com ajuda do "burro" elétrico quando as forças assim o obrigam

As manobras e fainas não escolhem horas obrigando a concentração máxima por parte da guarnição
36 / 50

As manobras e fainas não escolhem horas obrigando a concentração máxima por parte da guarnição

O mestre do Creoula domina todos os detalhes técnicos do navio. No inicio e no fim das fainas soa o apito inconfundível e estridente
37 / 50

O mestre do Creoula domina todos os detalhes técnicos do navio. No inicio e no fim das fainas soa o apito inconfundível e estridente

O imediato João Lourenço coordena toda a operação do NTM Creoula durante as missões e campanhas
38 / 50

O imediato João Lourenço coordena toda a operação do NTM Creoula durante as missões e campanhas

Um dos momentos mais aguardados da noite, as palestras. Luis Sá Couto brindou-nos com a sua presença para nos apresentar o projeto Ocean Revival. Em cada um dos dias um projeto distinto é apresentado numa partilha de conhecimento
39 / 50

Um dos momentos mais aguardados da noite, as palestras. Luis Sá Couto brindou-nos com a sua presença para nos apresentar o projeto Ocean Revival. Em cada um dos dias um projeto distinto é apresentado numa partilha de conhecimento

Uma abordagem pacífica após mais um mergulho de exploração por parte da equipa de biólogos
40 / 50

Uma abordagem pacífica após mais um mergulho de exploração por parte da equipa de biólogos

A faina da limpeza dos amarelos, importante manter o brilho de tanta história de mar
41 / 50

A faina da limpeza dos amarelos, importante manter o brilho de tanta história de mar

Mesmo durante as baldeações de convés a boa disposição acompanha os instruendos nas tarefas
42 / 50

Mesmo durante as baldeações de convés a boa disposição acompanha os instruendos nas tarefas

Nicola protagoniza uma das fainas de limpeza na coberta dos homens
43 / 50

Nicola protagoniza uma das fainas de limpeza na coberta dos homens

Uma forma original e descontraída, por parte dos instruendos de executar uma das tarefas da cozinha
44 / 50

Uma forma original e descontraída, por parte dos instruendos de executar uma das tarefas da cozinha

Um momento de descontração com o quarteto dos três irmãos Pedro e Paulo apoiados pelo Imediato João Lourenço
45 / 50

Um momento de descontração com o quarteto dos três irmãos Pedro e Paulo apoiados pelo Imediato João Lourenço

A aspirante Pires e a Tenente Simões sempre atentas às questões da navegação
46 / 50

A aspirante Pires e a Tenente Simões sempre atentas às questões da navegação

O ABC corpo tomou conta do convés e escreveu-se Creoula em jeito de homenagem
47 / 50

O ABC corpo tomou conta do convés e escreveu-se Creoula em jeito de homenagem

O convés do Creoula, invadido pelos biólogos marinhos durante a triagem das espécies recolhidas
48 / 50

O convés do Creoula, invadido pelos biólogos marinhos durante a triagem das espécies recolhidas

Nas fainas de mastros todos puxam cabos em uníssono com o intuito de içar o pano
49 / 50

Nas fainas de mastros todos puxam cabos em uníssono com o intuito de içar o pano

A equipa de biólogos agrupa-se na proa do navio para uma foto de familia
50 / 50

A equipa de biólogos agrupa-se na proa do navio para uma foto de familia

Falar sobre o Navio de Treino de Mar Creoula significa viajar no tempo. Revisitam-se as memórias de um bacalhoeiro, convertido em navio oceanográfico durante a campanha M@rBis 2013. Poder sentir toda uma história de vida vivida a bordo é para mim, bem como para todos os biólogos e cientistas que integram esta campanha, um privilégio. Sinto-me a navegar numa "ilha" carregada de história em prol da ciência e do conhecimento do mar português. 

Navegar a todo o pano sulcando o mar sempre fez parte do meu imaginário náutico. Sentir o vento e as velas enfonadas, o gemido dos cabos e a imponência de uma proa que ruma em busca de mais um pedaço de Portugal, torna-se realidade graças à voz de comando que surge da ponte. O mar, esse tesouro redescobrimos pouco a pouco graças à cooperação com a marinha portuguesa, um aliado perfeito para tornar o país num Portugal maior. 

O Creoula nasceu em Portugal à 76 anos, gerado num tempo recorde de apenas 62 dias, resistiu enquanto membro da frota branca a uma vida de mar e estórias em busca do bacalhau. A partir de 1979 adquiriu o estatuto de Navio de Treino de Mar, tendo já embarcado mais de 16000 jovens civis, proporcionando-lhes o contacto com o mar e a experiência de uma vida a bordo.

Também nós participantes da campanha M@rBis assim que pisámos o convés, ainda na base naval do Alfeite passámos a ser instruendos e desempenhamos com brio as tarefas da guarnição do navio. Durante este período de vinte dias a bordo, todos conhecemos uma plena integração na vida a bordo, experimentando as tarefas de um velejador profissional - içar velas, marear o pano, fazer navegação, leme, vigia, até ao trabalho na cozinha, não esquecendo a baldeação do navio e as limpezas diárias. Regras de disciplina rígida, quase militar, fundamentais para quem partilha um espaço confinado durante longos períodos no mar, onde gerir egos é a tarefa mais árdua. Das alvoradas às fainas gerais todos participam ativamente, incentivados pelo imediato João Lourenço que só descontrai noite dentro, quando faz o gosto ao dedo e à voz, com a sua viola para deleite de todos. 

Cabe-lhe a dura missão de assegurar que tudo funciona dentro das regras do navio e da marinha. Por vezes assumindo uma postura militarista, fundamental para impôr a regra. Ainda assim sabe que pode confiar as missões e tarefas aos instruendos, grande parte tem já experiência nestas andanças. 

"A prestação dos instruendos tem sido fantástica. Sabem o que tem a fazer e respondem com prontidão e eficiência a todas as tarefas de bordo. Com a guarnição reduzida para que caibamos todos no Creoula torna-se fundamental que cada um colabore nas fainas. Quer seja na separação de lixos ou nas fainas de mastros em que todos tem que puxar cabos para que consigamos navegar a pano. Esta campanha requer uma logística específica. Os biólogos trazem muito material para o navio. Até temos um estúdio fotográfico improvisado no convés dentro de uma tenda. No que toca ao abastecimento reparo que este ano estão mais comilões, mas ninguém passará fome." Refere de forma assertiva o imediato enquanto observa as amostras que acabam de chegar de mais um mergulho exploratório. 

"Juntos aprendemos que existe muito mais vida para além do navio. Toda a guarnição aprende imenso sobre a biodiversidade, sentimos que fazemos parte do mundo da ciência durante a campanha. Ficamos ainda mais alerta para a proteção do mar português." Conclui João Lourenço referindo com satisfação e orgulho que tem pela frente mais um ano de comissão a bordo do Creoula. 

Um oceano de metáforas vai surgindo diante dos meus olhos. Contemplo desde a proa toda a estrutura do navio, seguindo as tábuas do convés, de vante até à ré. O doce balanço deste lindíssimo lugre de quatro mastros encaixa-se lentamente na vaga, numa sensual e imponente e sumptuosa navegação. Os "Dorimen" eram pescadores de sonhos e de bacalhau que diáriamente, durante seis meses de campanha nos mares gelados da terranova, viviam isolados nas suas pequenas embarcações, arriscando a sorte e a vida, perdendo-se no nevoeiro, lançavam o isco ao peixe para sustentar famílias inteiras. Vejo a meio navio os mergulhadores que saem nos semi-rigidos em busca do melhor "spot" de mergulho. Recolhem dados e amostras, enriquecendo a ciência e a biologia marinha nacional. A força do mar do norte, bravio e envolto em neblina amedrontava pescadores portugueses. Agora contrasta-se o medo e o mistério com a descoberta e sede de conhecimento do Algarve e da sua biodiversidade onde somos recebidos por águas mais cálidas e transparentes. Os pescadores partiam mar adentro, a sorte de um isco certeiro era a chave do sucesso individual. Hoje os cientistas trabalham em conjunto, cada um transporta o seu  talento e partilha a sua experiência, quais peças de um puzzle português repleto de ciência e conhecimento marinho. 

O Comandante Cruz Martins durante o seu percurso na marinha iniciado em 1984, conheceu os rumos que o Creoula cruzou outrora na terranova. Comandou as corvetas Honório Barreto e João Coutinho. Conhece bem as águas algarvias, foi capitão dos portos de Portimão e de Lagos bem como da policia marítima local. " É para mim um orgulho representar a marinha portuguesa e comandar o Navio de Treino de Mar Creoula. O mar português é muito mais do que praia ou o setor das pescas, estas campanhas são autênticas aulas práticas de ciência e biologia marinha. O Creoula é o veículo por excelência escolhido para ser a plataforma que alberga todos quantos querem viver e conhecer mais sobre o mar e as campanhas M@rBis são um ótimo espelho da união entre a marinha e o conhecimento científico.

Ao longo da história, Portugal foi sendo visto como sendo o extremo final da Europa. Essa ideia está a ser amplamente contrariada através do conhecimento científico do nosso mar. Os navios hidrográficos bem como as missões com o veículo operado remotamente (ROV) que faz parte da estrutura de missão para a expansão da plataforma continental, contribuirão para que Portugal passe a ser a porta de entrada da união europeia. Conquistaremos em breve a jurisdição sobre um espaço marítimo alargado bem como todo o seu leito marinho. Portugal está neste momento a investir no conhecimento, também das potencialidades económicas que o mar nos pode dar.

Toda esta missão bem como os seus instruendos surgem a bordo bem preparados, com o trabalho de casa bem feito o que facilita todas as operações de pesquisa. Também as operações de mergulho, não obstante o nosso apoio, decorrem na perfeição, bem comandadas pelo José Tourais. Para nós é fundamental garantir a máxima segurança dos elementos embarcados, pelo que a disciplina e cumprimento de regras é uma prioridade fundamental. Tudo corre dentro do plano que havíamos delineado previamente, pelo que só posso estar amplamente satisfeito." Reitera o comandante Cruz Martins.

Toda a missão só se torna possível graças a uma guarnição de oficiais e praças que desempenham as tarefas mais técnicas a bordo do Creoula. Cabe-lhes zelar por todo o plano operativo e técnico referente ao navio. Da navegação à casa das máquinas; da cozinha à copa passando pelo tão requisitado bar; do corpo clínico aos eletricistas, os que cuidam de levantar ferro sempre que queremos deslocar-nos para uma nova zona de exploração e os que se responsabilizam pela manobra das embarcações semi-rígidas, todos são exímios e companheiros, ajudam-nos nas tarefas mais civis e no conhecimento sobre os mastros e velas, aquele nó ou como traçar o azimute certo num mar tão imenso.

A cada um deles sem exceção cabe um agradecimento maior por todo o apoio e conforto que nos proporcionam. São marinheiros, vivem apaixonados  pelo mar e pela arte de navegar, empenham-se e cuidam da nossa "ilha flutuante" de forma ímpar. Fazem já parte da família, de cada um de nós, da família da ciência e sobretudo de uma família que sabe amar este oceano português de conhecimento científico!

 

Vídeo: Rui Esteves da Silva/M@rBis 2013

NTM CREOULA

https://www.facebook.com/pages/NTM-Creoula/116238301765135 http://www.marinha.pt/pt-pt/servicos/ntm-creoula/Paginas/NTM-Creoula.aspx

Campanha M@rBis 2013

www.campanhasmarbis.org www.facebook.com/EMEPC http://www.emepc.pt